Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Defensa y Justicia surpreende Palmeiras e conquista a Recopa Sul-Americana

Em jogo tenso e com polêmicas de arbitragem, clube argentino venceu no tempo normal e ergueu o troféu nos pênaltis, em Brasília

Por Da Redação Atualizado em 15 abr 2021, 00h24 - Publicado em 15 abr 2021, 00h22

Com direito a sufoco, polêmicas de arbitragem, expulsão e brigas, o Defensa y Justicia, da Argentina, conseguiu uma grande façanha ao bater o Palmeiras e erguer a Recopa Sul-Americana no Mané Garrincha, em Brasília, na noite desta quarta-feira, 14.

Depois de ter perdido o jogo de ida por 2 a 1, em Buenos Aires, o clube argentino devolveu o placar no tempo normal, com direito a um gol nos acréscimos, e chegou ao título nas penalidades, no jogo que reuniu os últimos campeões da Libertadores e da Copa Sul-Americana.

Foi a segunda frustração alviverde em apenas três dias: no último domingo, no mesmo estádio o time perdeu a Supercopa do Brasil para o Flamengo, no mesmo estádio, também nos pênaltis.

O Defensa y Justicia começou o jogo pressionando, mas o Palmeiras resistiu bem e marcou primeiro aos 22 minutos. Rony invadiu a área e foi derrubado por Meza. A penalidade foi marcada com o auxílio do VAR e Raphael Veiga, que já havia brilhado na decisão contra o Flamengo com um golaço, converteu.

A boa equipe do Defensa y Justicia, que recentemente trocou de técnico (Hernán Crespo, atualmente no São Paulo, foi substituído por Sebastián Beccacece), empatou pouco depois com Braian Romero. O atual campeão da Copa Sul-Americana ainda teve boas chances na primeira etapa, mas o goleiro Weverton salvou o Palmeiras. 

  • O jogo era tenso e ficou ainda mais quando o lateral Matias Viña, do Palmeiras, foi expulso aos 22 minutos, com o auxílio do VAR, que flagrou um chute do uruguaio em Meza. O Palmeiras não segurou a pressão e levou a virada aos 47 da segunda etapa, com Benítez, se aproveitando de falha de Empereur. De forma heroica e inesperada, a equipe argentina conseguiu levar a decisão para a prorrogação.

    O Palmeiras teve a chance de empatar logo no início da primeira etapa, em novo pênalti em Rony, novamente assinalado pelo VAR. O lance gerou uma enorme confusão que culminou na expulsão do destaque do Defensa y Justicia, Romero. O capitão Gustavo Gómez, no entanto, bateu mal e o goleiro Unsain defendeu. O duelo seguiu tenso, mas com poucas chances de gol, até o apito final.

    Nas penalidades, Gabriel Menino, Gómez e Rony marcaram, mas Luiz Adriano acertou a trave e o goleiro Weverton chutou para fora. Frias, Merentiel, Isnaldo, Fernández marcaram os gols da façanha do modesto time argentino.

    Continua após a publicidade
    Publicidade