Clique e assine a partir de 9,90/mês

De volta, Luis Fabiano critica China: ‘Só querem gastar’

Atacante do Vasco afirmou que chineses não têm planejamento a longo prazo

Por Da redação - Atualizado em 22 fev 2017, 12h49 - Publicado em 22 fev 2017, 12h45

Recém-contratado pelo Vasco da Gama, o atacante Luis Fabiano parece não sentir saudades da vida e do futebol na China. Apesar de ter tido sucesso na Ásia — foi artilheiro da segunda divisão chinesa e campeão pelo Tianjin Quanjian — o jogador de 36 anos criticou a mentalidade dos dirigentes locais que, segundo ele, não pensam a longo prazo.

“Hoje, o futebol chinês vive uma fase de gastar dinheiro. Não estão pensando em se reestruturar e fazer coisas a longo prazo. O que eu vi foi clubes sem estrutura para formar equipes competitivas. Eles querem comprar o estrangeiro da moda, pois tem muito dinheiro lá. Mas vai faltar muito para crescerem em termos de campeonato e estrutura. Eles só estão dispostos a gastar”, afirmou o atacante em entrevista coletiva na terça-feira.

Apesar de exaltar a estrutura do Tianjin Quanjian, Luis Fabiano não foi muito otimista sobre o futuro da liga chinesa. “Eu acho que nem a longo prazo vão conseguir chegar a qualidade de um Brasileiro, um campeonato europeu, pois precisam mudar seus conceitos. Vi um roupeiro jogar no time B, por exemplo.”

Luis Fabiano e Jadson, do Corinthians, deixaram o Tianjin nesta temporada. O clube, porém, gastou novas fortunas para contratar duas estrelas do futebol internacional: o brasileiro Alexandre Pato, ex-Villarreal, e o belga Axel Witsel, ex-Zenit. Chegaram ao futebol chinês em 2017 outros atletas de renome, como o argentino Carlos Tevez e o brasileiro Oscar.

Publicidade