Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

De saída do Tottenham, Harry Kane diz visar títulos e prêmios

“Não tenho medo de dizer que quero ser o melhor, tentar chegar ao nível de Messi e Ronaldo”, afirmou o atacante inglês de 27 anos

Por Da Redação Atualizado em 20 Maio 2021, 10h43 - Publicado em 20 Maio 2021, 10h40

Harry Kane é a bola da vez nos principais jornais esportivos da Europa. O motivo: sua a vontade de ser negociado pelo Tottenham, clube de Londres do qual é um dos maiores ídolos. O atacante inglês tem contrato até 2024, porém nesta quinta-feira, 20, manifestou claramente seu desejo de alçar voos maiores, em clubes de maior investimento e, consequentemente, maior nível competitivo. Ele chegou a dizer que quer ser o melhor e atingir o nível de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Aos 27 anos, Kane é, junto ao sul-coreano Heung-min Son, a peça mais importante do Tottenham. Nos últimos anos, o atacante inglês ajudou a colocar os Spurs na briga por campeonatos nacionais e continentais, com 220 gols marcados em 335 partidas, mas ainda persegue um troféu pelo clube pelo qual se profissionalizou.

Em entrevista ao ex-jogador Gary Neville, ídolo do Manchester United, hoje comentarista da Sky Sports, Kane falou em claro tom de despedida. “Eu não quero chegar no fim da minha carreira e ter arrependimentos. Eu quero ser o melhor que posso ser. Eu nunca disse que ficaria no Tottenham o resto da minha carreira. E também nunca disse que deixaria os Spurs. Eu sinto que ainda tenho sete ou oito anos e não estou com pressa ou desesperado para nada”, iniciou. 

“Eu sinto que posso ser melhor do que venho sendo e produzir números melhores do que neste momento. Não tenho medo de dizer que quero ser o melhor e chegar no nível de Messi e Ronaldo. Meu objetivo é vencer troféus, marcar 50, 60 ou 70 gols toda temporada. Esse é o padrão que quero estabelecer para mim”, completou. 

  • Kane disse que pretende ter uma “conversa honesta” com Daniel Levy, o dono do Tottenham. “Como jogador, a gente não sabe exatamente o que os chefes pensam. Creio que ele queira me vender. Ele deve pensar: ‘Se posso conseguir 100 milhões de libras agora, por que não?’ Eu não vou continuar valendo tudo isso daqui dois ou três anos”, disse, com extrema sinceridade.

    Continua após a publicidade

    Do lado branco de Londres desde 2006, o Tottenham é responsável toda a formação de Harry como jogador. Com alguns empréstimos no meio do caminho, Kane foi lapidado até alcançar o posto de um dos melhores camisa 9 do mundo e líder da seleção inglesa. Contudo, desde que se profissionalizou, ele nunca venceu sequer um título: foi  vice da Liga dos Campeões, Premier League e Copa da Liga Inglesa.

    Além disso, o time de Londres é o sétimo colocado do atual Campeonato Inglês e está de fora da próxima Champions League, correndo risco de não participar nem da Liga Europa. Desse modo, mesmo com Harry Kane marcando um número alto de gols e acumulando artilharias (Copa do Mundo de 2018 e Premier League 2015/16 e 2016/17), os prêmios individuais também não foram realidades para o atacante.

    Segundo o jornal inglês The Sun, Manchester City, Chelsea e Manchester United estão na briga pelo atleta. Além deles, o portal coloca o interesse de PSG e Real Madrid, fora da Inglaterra. O contrato de Harry Kane não tem cláusula de rescisão. De qualquer maneira, o novo clube do atacante precisará desembolsar uma boa quantia de dinheiro. Na última quarta-feira 19, ao deixar o campo diante do Aston Villa, Kane deu a volta no campo, aplaudindo os poucos fãs liberados para a partida, em mais um sinal de que está dando adeus.

    Continua após a publicidade
    Publicidade