Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cuca se envolve em confusão com a PM para defender torcedor

O técnico criticou o próprio clube e disse que a diretoria precisa repensar seus atos, após a eliminação da equipe nas oitavas de final da Copa Libertadores

Por Gazeta Press - Atualizado em 29 Aug 2018, 13h30 - Publicado em 29 Aug 2018, 01h15

O técnico Cuca se envolveu em uma grande confusão na noite desta terça-feira, 27, após o fim adiantado do confronto com o Independiente, no Pacaembu, pela volta das oitavas de final da Copa Libertadores. Isso porque o treinador santista foi tentar defender um dos torcedores detidos pelos policiais, fato que não agradou os militares.

Segundo Cuca, a força que estava sendo utilizada pelos soldados para deter os torcedores que invadiram o gramado era desnecessária. Além da invasão, pedaços de cadeiras, sinalizadores e bombas foram arremessadas no gramado, o suficiente para que a Polícia Militar entrasse em confronto com os santistas.

Ao lado de seguranças do Santos e alguns jogadores, Cuca rapidamente se viu cercado pela imprensa, policiais e outras pessoas que tinham acesso ao gramado. Apesar da grande confusão, o treinador conseguiu se dirigir ao vestiário posteriormente e, mais calmo, falou com os jornalistas.

Com o fim da partida aos 37 minutos do segundo tempo, o Santos foi eliminado da Libertadores graças à Conmebol, que decidiu penalizar o Peixe com uma derrota simbólica de 3 a 0 após a escalação de Carlos Sánchez, que, na visão da entidade, tinha de ter cumprido suspensão no jogo de ida contra o Independiente.

Continua após a publicidade

O técnico criticou o próprio clube e disse que a diretoria precisa repensar seus atos, após a eliminação da equipe nas oitavas de final da Copa Libertadores.

“Pode até amanhã me mandarem embora. Mas o Santos tem de melhorar muito profissionalmente e internamente. Isso que ocorreu é um erro muito grande. É o bê-a-bá de situações que não podem ocorrer”, disse o técnico

Publicidade