Clique e assine a partir de 8,90/mês

Cuca revela ‘susto’ no Santos e decide passar por cirurgia no coração

Treinador quase enfartou no vestiário após derrota para o Cruzeiro, em setembro. Operação se dará mais por precaução do que por urgência médica

Por Gazeta Press - 22 nov 2018, 18h58

O técnico Cuca, do Santos, passará uma cirurgia cardíaca no final deste ano. A notícia surpreendeu e preocupou os funcionários do clube na noite da última quarta-feira, 21. Pessoas próximas ao treinador, porém, afirmam que não há motivo para alarde. A decisão de Cuca passa mais por precaução do que por urgência médica.

Tabela completa de jogos do Campeonato Brasileiro

Cuca sofreu o susto no dia 23 de setembro, na derrota do Santos por 2 a 1 para o Cruzeiro, no Mineirão. Ele sentiu dor e dormência no vestiário depois da partida. No dia seguinte, foi convencido pelo ex-médico Jorge Merouço a passar por exames e soube que quase enfartou. Outros testes foram feitos e os resultados apontaram uma obstrução na artéria coronária. Para liberar o fluxo sanguíneo, um stent – uma espécie de tubo feito de metal -, será colocado na intervenção cirúrgica.

A cautela aumenta por conta do histórico familiar. O pai de Cuca morreu devido a problemas cardíacos e Cuquinha, irmão e auxiliar, teve que ser submetido a uma cirurgia no coração durante a passagem pelo Shandong Luneng, em 2015.

Cuca tentou guardar a situação em segredo até o fim do Brasileirão, porém, o presidente José Carlos Peres atrapalhou ao citar um suposto problema de saúde em entrevista ao canal Bandsports. “Realmente estou com um problema de saúde que deve me afastar, mas isso não era para ser falado”, afirmou Cuca na entrevista coletiva de quarta-feira.

O planejamento de Cuca ainda não está totalmente definido, mas, a princípio, será de descanso por alguns meses após a cirurgia. O treinador teve desavenças com o presidente Peres e dificilmente permanecerá com a equipe. O contrato vai até dezembro de 2019, mas não prevê multa rescisória.

Continua após a publicidade
Publicidade