Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Cuca pediu demissão após ‘caso Felipe Melo’ e eliminação

Treinador revela que solicitou sua liberação do Palmeiras depois de se desentender com o jogador, na mesma época da derrota na Copa do Brasil

Por Da redação Atualizado em 11 ago 2017, 20h10 - Publicado em 11 ago 2017, 20h06

Cuca pediu demissão do Palmeiras após a eliminação da equipe nas quartas de final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, e o caso Felipe Melo. Nesta sexta-feira, o gerente executivo Alexandre Mattos revelou a informação em conversa informal com jornalistas, e o fato foi confirmado pelo treinador em entrevista coletiva.

“(Após o jogo contra o Cruzeiro) Eu falei: ‘se vocês acharem que é melhor a minha saída, eu entendo’. Mas disseram que não, então foi uma decisão da diretoria, não minha, e foi a única vez que aconteceu. Eu cumpro meus contratos, vou até o final do Campeonato Brasileiro, pois tenho contrato até o final do ano. Eu não sou de largar porque perdeu”, afirmou Cuca.

  • Na ocasião, após o pedido, Alexandre Mattos passou tranquilidade ao treinador e o convenceu a permanecer, decisão que se mantém até o final da temporada, segundo a dupla. Apesar do discurso afinado, ambos se contradisseram quando o tema foi Felipe Melo. Enquanto o dirigente afirmou que o pedido se deveu apenas à eliminação, o técnico disse que o motivo foi o entrevero com o volante, que acabou afastado.

    “Falar que eu pedi demissão cinco, seis vezes, é mentira. O diretor veio a público com vocês e confidenciou. Uma vez eu falei, ‘se vocês acharem que é melhor eu sair, eu saio’, que foi no momento com o (afastamento de) Felipe Melo. Foi a única vez, porque eu não queria tomar aquela medida em cima de uma situação desagradável como foi depois do jogo contra o Cruzeiro, e não foi pelo resultado, mas sim do episódio”, disse o treinador.

    (Com Gazeta Press)

    Continua após a publicidade
    Publicidade