Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cuca nega rixa com Ceni antes de duelo: ‘Não tenho nada contra ele’

Treinador do São Paulo disse que 'probleminha' ocorrido em 2004, em sua primeira passagem pelo clube, foi superado

O técnico Cuca negou a existência de qualquer tipo de animosidade com Rogério Ceni, treinador do Fortaleza, próximo adversário do São Paulo no Campeonato Brasileiro, no domingo, 12, no Castelão. Após o empate em 1 a 1 com o Flamengo no estádio do Morumbi, o treinador tratou suas antigas divergências com o ídolo do clube como “probleminhas”.

“Não tenho nada contra ele, pelo contrário. Foi um dos, se não o melhor goleiro com quem já trabalhei em todos os sentidos. Probleminhas acontecem durante toda a vida, não me lembro de ter tido um grande problema com o Rogério. O pessoal fala muito”, disse Cuca.

Tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

Em sua primeira passagem pelo São Paulo, em 2004, Cuca protagonizou um episódio polêmico com Rogério Ceni. Na época, o goleiro discutiu com o preparador físico Omar Feitosa em um treino às vésperas de um jogo da Libertadores. O treinador defendeu o integrante da comissão técnica, causando conflito com Ceni, pouco antes de ser demitido.

Essa, entretanto, não será a primeira vez que Cuca e Rogério Ceni se enfrentam como treinadores. Em 2017, o ex-goleiro comandou o São Paulo contra o Palmeiras de Cuca e seu time venceu por 2 a 0, com gols de Lucas Pratto e Luiz Araújo, no Morumbi. Na ocasião, Ceni também minimizou os problemas do passado que teve com o treinador.

“Aprendemos com todos os treinadores o que se fazer e o que não se fazer, e o Cuca tem muita participação na minha forma de ver o jogo, porque ele sempre foi ousado, valente. Não tem mágoa nenhuma, só agradecimentos por ele me fazer enxergar o futebol como treinador”, disse Ceni, na época.

“Se eu tomaria as dores do meu preparador? Também tomaria, então dou razão a ele. Se eu tinha razão ou não? O que acontece no campo , fica no campo. Por isso cumprimentei, inclusive, o Omar Feitosa hoje. Dentro do jogo, no calor da partida, você toma atitudes que, muitas vezes com calma, não tomaria”, completou Ceni, citando o entrevero com o preparador. 

(Com Gazeta Press)