Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cruzeiro x Corinthians: tudo sobre a primeira final da Copa do Brasil 2018

Times de Mano Menezes e Jair Ventura se enfrentam no Mineirão, a partir das 21h45. Confira desfalques e prováveis escalações

Vinte anos depois do título alvinegro no Brasileirão de 1998,  Cruzeiro e Corinthians voltam a decidir um campeonato nacional nesta quarta-feira. A primeira partida das finais da Copa do Brasil acontece no Mineirão, a partir das 21h45 (de Brasília), com transmissão da Globo e do SporTV. Os dois clubes têm desfalques importantes no meio-campo e campanhas marcadas por pragmatismo e força defensiva. O surpreendente Corinthians faz questão de jogar o favoritismo para o lado do atual campeão, que, por sua vez, prega respeito pelo adversário. O segundo e decisivo jogo acontece na próxima quarta, dia 17, em Itaquera.

Retrospecto nesta edição

Ambos entraram na competição direto nas oitavas de final, pois participaram da Libertadores. O retrospecto das duas equipes anima os paulistas para o jogo desta noite: o Cruzeiro eliminou Atlético-PR, Santos e Palmeiras, sempre conseguindo vitórias fora de casa no jogo de ida e sem vencer nenhuma no Mineirão (dois empates e uma derrota). Já o Corinthians tirou do torneio Vitória, Chapecoense e Flamengo, com uma vitória e dois empates na casa do adversário, com um gol marcado e nenhum sofrido.

Histórico do confronto

Edílson, do Corinthians, no jogo contra o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro de 1998

Edílson marcou na final de 1998 (Pisco del Gaiso/Dedoc)

Os clubes se enfrentarão pela sexta vez em um confronto mata-mata na Copa do Brasil. O Cruzeiro leva vantagem na disputa, com três triunfos contra dois do Corinthians. Os mineiros venceram nas quartas de final de 1996 (ano em que conquistou o segundo de seus cinco títulos), nas oitavas de 1998 e na mesma fase em 2016. Já o tricampeão Corinthians eliminou o Cruzeiro nas oitavas de final em 1991 e nas quartas de final de 2002.

Em finais, as equipes só se encontraram uma vez, no Brasileirão de 1998. Na ocasião, a fase decisiva era disputada em melhor de três partidas. O primeiro jogo, em Belo Horizonte, terminou empatado em 2 a 2. Houve novo empate no segundo, em São Paulo, por 1 a 1. No terceiro e decisivo, o Corinthians garantiu a taça com uma vitória por 2 a 0, no Morumbi.

Ídolos no gol

Na véspera da decisão, os clubes escalaram seus dois goleiros, capitães e ídolos para uma entrevista conjunta no Mineirão. Em busca da única grande taça que ainda não conquistou pelo Corinthians, Cássio disse que, em teoria, o rival é favorito. “A equipe do Cruzeiro é mais qualificada tecnicamente. Claro que, em uma decisão como essa, as duas camisas pesam. São dois times vencedores e acostumados a finais. Mas, se for olhar o histórico do Corinthians, é sempre na vontade, na dedicação, na superação. Então vamos da mesma maneira”, afirmou.

Já Fábio vê o confronto equilibrado. “Pela grandeza e tradição, dentro da final se zera tudo o que foi feito antes. Temos de mostrar o melhor futebol para que se possa concretizar o título. Tudo vai ser colocado à prova dentro dos dois jogos. Quem tiver mais equilíbrio com certeza vai sobressair e ficar com o título.”

Fábio, do Cruzeiro, e Cássio, do Corinthians, em entrevista conjunta (Corinthians/Divulgação)

Prováveis escalações:

Corinthians: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Gabriel; Romero, Mateus Vital, Clayson e Jadson. Técnico: Jair Ventura

Desfalques: Douglas (suspenso), Paulo Roberto Renê Júnior (lesionados)

Cruzeiro: Fábio, Edílson, Dedé, Léo e Egídio; Lucas Silva, Henrique, Robinho, Thiago Neves; Rafinha e Barcos (Raniel) Técnico: Mano Menezes

Desfalques: Arrascaeta (seleção uruguaia) e Sassá (Suspenso)

Arbitragem:

Anderson Daronco-RS (Fifa). Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos-BA (Fifa) e Fabricio Vilarinho da Silva-GO (Fifa)

(com Gazeta Press e Estadão Conteúdo)