Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cristiano Ronaldo nega acusação de estupro: ‘Espetáculo midiático’

Modelo americana acusa o português de abuso sexual, supostamente cometido em 2009

Por Da Redação - 3 out 2018, 15h05

O português Cristiano Ronaldo negou nesta quarta-feira, em suas redes sociais, a acusação de ter cometido um estupro, em junho de 2009, nos Estados Unidos. A modelo americana Kathryn Mayorga, de 34 anos, afirmou, em entrevista à revista alemã Der Spiegel, ter sido abusada sexualmente pelo atacante da Juventus em um quarto de hotel em Las Vegas.

“Aguardarei com tranquilidade o resultado de quaisquer investigações e processos, pois nada me pesa na consciência. Nego terminantemente as acusações de que sou alvo. Considero a violação um crime abjeto, contrário a tudo aquilo que sou e em que acredito. Não vou alimentar o espetáculo midiático montado por quem quer se promover à minha custa”, publicou Cristiano Ronaldo.

Depois da repercussão negativa, representantes legais do português avisaram que irão entrar com uma ação na Justiça contra a Der Spiegel. O advogado Christian Schertz afirmou, por meio de uma nota oficial, que a acusação contra o seu cliente é “uma denúncia inadmissível de suspeitas na área de privacidade” e que buscará reparação legal de danos para seu cliente junto à revista.

Entenda o caso:

Segundo a acusação, Cristiano Ronaldo conheceu Kathryn em uma festa no hotel Palms, em Las Vegas, quando ele ainda era jogador do Manchester United. Depois da festa, o português levou Kathryn para sua cobertura no hotel e, supostamente, a obrigou a ter relações sexuais com ele.

Continua após a publicidade

Além disso, Kathryn contou que o atacante pagou 375.000 dólares (cerca de 1,4 milhões de reais pela cotação atual) para que ela não tornasse o caso público. A modelo revelou que aceitou a oferta do português na época porque estava assustada.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade