Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cristiano revela mágoa com Florentino e explica saída do Real Madrid

Atacante da Juventus não se via como "indispensável" no clube espanhol: "O que o presidente me dizia não era de coração"

O atacante português Cristiano Ronaldo fez uma série de revelações em entrevista à revista France Football que será publicada na íntegra nesta terça-feira. O craque português da Juventus revelou mágoas com o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, que, segundo Cristiano, não o considerava mais “indispensável”. Ele também falou sobre os efeitos negativos que a recente acusação de estupro vem tendo em sua vida. “O pior é para minha mãe e minhas irmãs.”

Cristiano Ronaldo justificou sua saída do Real Madrid ao admitir que a relação com Florentino Pérez não era a ideal. “Senti dentro do clube, especialmente do presidente, que não me considerava mais como no começo. A verdade é que o presidente me queria, mas, ao mesmo tempo, ele me avisou que a minha saída não seria um problema”, disse, em trecho divulgado nesta segunda.

“Florentino me via como numa relação de negócios. O que ele dizia não era de coração”, completou o maior artilheiro da história do Real Madrid, pelo qual venceu quatro Ligas dos Campeões.

O português também não se esquivou quando perguntado sobre a acusação de estupro. No início de outubro, a polícia de Las Vegas abriu uma investigação sobre as denúncias feitas pela ex-modelo Katrhyn Mayorga, de 34 anos, que acusa Cristiano de tê-la estuprado em 13 de junho de 2009.

“Dei explicações à minha companheira. Ao meu filho, Cristiano Jr, que é pequeno demais para entender. O pior é para minha mãe e minhas irmãs. Elas estão atordoadas e, ao mesmo tempo, muito zangadas. Esta é a primeira vez que as vejo nesse estado”, lamentou. “Claro que esta história interfere na minha vida. Imagine o que pode representar alguém te acusar de ser um estuprador.”

Cristiano disse que a conquista de mais uma Bola de Ouro, na cerimônia que será realizada dia 3 de dezembro, em Paris, não tira seu sono, mas considera que merece a honraria. “Eu disse muitas vezes que ganhar uma sexta Bola de Ouro não é uma obsessão. Eu já sei, no meu coração, que sou um dos melhores jogadores da história. Claro que eu quero ganhar esta sexta Bola de Ouro. Seria mentira dizer o contrário, eu trabalho para isso.”

A revelação de trechos desta entrevista à revista France Football ocorreu dois dias após o astro fazer os dois gols da Juventus na vitória por 2 a 1 sobre o Empoli, fora de casa pelo Campeonato Italiano. A Juventus é líder com seis pontos de vantagem sobre o Napoli, vice-líder, que no domingo empatou por 1 a 1 com a Roma, em Nápoles.