Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Corpo de Maradona é enterrado no cemitério de Bella Vista

Atmosfera mais similar a um jogo disputado de futebol do que a um velório marcaram o dia na Casa Rosada, onde o corpo do ex-jogador foi velado

Por Da Redação 26 nov 2020, 23h51

O ex-jogador argentino Diego Maradona foi sepultado no início da noite desta quinta-feira, 26, no cemitério Jardín de Bella Vista, na periferia de Buenos Aires. O local é o mesmo onde estão enterrados os corpos dos pais do ex-jogador. O enterro foi diante apenas de familiares e poucos amigos, em uma cerimônia intimista.

Com mais de dez horas de duração, o velório, aberto ao público, aconteceu na Casa Rosada, sede do governo argentino, teve confusão, sangue, lágrimas e um país inteiro parado pela perda de um ídolo. Foi a primeira vez em dez anos que o local teve uso para um evento do tipo. O velório encerrou oficialmente por volta das 17h, horário de Brasília.

Milhares de argentinos encheram as ruas enquanto a procissão passou no trajeto de uma hora até o cemitério. Mais cedo, confrontos entre a polícia e admiradores e uma atmosfera febril, mais similar a um jogo disputado de futebol do que a um velório, marcaram o dia, com os torcedores se amontoando próximos às grades do palácio para chegar o mais perto possível de seu ídolo.

Na Itália, uma multidão amarrou seus cachecóis azuis e brancos às grades de seu ex-clube, o Napoli, enquanto na França a primeira página do jornal esportivo L’Equipe disparou: “Deus está morto”.

Na Argentina, foi decretado luto nacional de 3 dias em homenagem ao jogador que liderou a seleção do país ao título da Copa do Mundo de 1986, e que é reverenciado como uma figura religiosa. Dezenas de milhares foram às ruas, muitos sem máscaras faciais apesar dos temores com a pandemia da Covid-19. Alguns deixaram flores e mensagens na casa onde o jogador passou sua infância.

Com Agência Brasil

Continua após a publicidade
Publicidade