Clique e assine com até 92% de desconto

Messi anuncia que atletas do Barcelona vão reduzir salários em 70%

Carta escrita pelo capitão da equipe foi considerada uma resposta a comentários do presidente Josep Maria Bartomeu

Por Da Redação Atualizado em 30 mar 2020, 11h01 - Publicado em 30 mar 2020, 10h23

O astro argentino Lionel Messi, capitão do Barcelona, anunciou nesta segunda-feira, 30, que o elenco profissional de futebol do clube catalão reduzirá seus salários em 70% durante a paralisação causada pela pandemia de coronavírus. O jogador ainda prometeu “fazer contribuições para permitir que os funcionários do clube recebam 100% dos seus pagamentos”, em comunicado divulgado em sua redes sociais.

O tom do início do discurso de Messi, citando que “muito se escreveu e disse” em relação ao assunto, foi considerado pela imprensa local uma resposta a insinuações feitas pelo presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, de que o grupo de atletas não queria diminuir seus salários. “Não deixamos de nos surpreender que dentro do clube houvesse quem tratasse de nos colocar sob lupa, tentando colocar pressão sobre algo que sempre tivermos total noção de que faríamos”, desabafou Messi, que recentemente se envolveu em outras polêmicas com a diretoria.

  • O comunicado de Messi foi compartilhado por todo o elenco em suas respectivas contas. O atacante argentino já havia doado 1 milhão de euros (cerca de 5,4 milhões de reais) ao Hospital Clinic de Barcelona e a um hospital argentino, segundo informações do diário catalão Mundo Deportivo.

    View this post on Instagram

    A post shared by Leo Messi (@leomessi) on

     

    Confira, abaixo, a íntegra comunicado de Messi:

    Continua após a publicidade

    “Muito se escreveu e disse sobre o elenco principal do FC Barcelona no que se refere aos salários dos jogadores durante esse período de estado de alarme.

    Antes de mais nada, queremos deixar claro que nossa vontade foi sempre de aplicar uma redução no salário que recebemos, porque entendemos perfeitamente que se trata de uma situação excepcional e somos os primeiro que SEMPRE temos ajudado o clube quando ele nos pede. Incluído muitas vezes que o fizemos por iniciativa própria, e em outros momentos que achamos importante.

    Por isso, não deixamos de nos surpreender que dentro do clube houvesse quem tratasse de nos colocar sob lupa, tentando colocar pressão sobre algo que sempre tivermos total noção de que faríamos. Dito isso, o acordo demorou alguns dias porque simplesmente nós estávamos buscando uma fórmula para ajudar o clube e também seus funcionários nesses momentos tão difíceis.

    De nossa parte, chegou o momento de anunciar que, além de reduzir em 70% nossos salários durante o estado de alarme, vamos fazer contribuições para permitir que os funcionários do clube recebam 100% dos seus pagamentos enquanto dure essa situação.

    Se não falamos até agora foi porque o prioritário para nós era encontrar soluções que fossem reais para ajudar o clube, mas também para os mais prejudicados nessa situação.

    Não queremos nos despedir sem enviar um afetuoso abraço e muita força a todos os torcedores que estão sofrendo em momentos tão duros, assim como todos aqueles que esperam pacientemente em suas casas o final dessa crise. Vamos sair dessa em breve e sairemos juntos.”

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade