Clique e assine com até 92% de desconto

Coríntians, Palmeira e a riqueza do interior potiguar

Desde 1974, quando o campeonato passou a ser denominado de Estadual – antes era chamado de Campeonato Natalense ou Metropolitano por só ter times da capital – clubes de 15 cidades do interior já participaram

Por Marcos Trindade Atualizado em 2 mar 2017, 16h51 - Publicado em 13 nov 2016, 11h00

Potiguar de Mossoró, segunda mais populosa cidade do estado e distante 276 km de Natal, foi o primeiro clube do interior a ingressar na competição. De lá também vieram o Baraúnas, a partir de 1976, e o Mossoró, que competiu em 1996. De Parnamirim, cidade histórica por hospedar uma base norte-americana na Segunda Guerra Mundial, distante 18 km da capital, atuaram Potiguar, Parnamirim e São Paulo.

Da bela e quente Caicó no Seridó Potiguar, distante cerca de 280 km da capital, vieram o Coríntians, sem h mesmo, e o Caicó. Ao lado, da cidade de Jardim de Piranhas, grande produtora de redes de dormir, o estadual já contou com o Clube Atlético Piranhas e o Independente. Próximo àquela região, de Currais Novos, atuaram o Potyguar e o Currais Novos, ambos atualmente licenciados. 

Do oeste Potiguar, precisamente de Pau dos Ferros, cerca de 420 km de Natal, a cidade mais distante da capital já representada, houve a Pauferrense e o Centenário. Em 2000, na grande Natal surgiu o São Gonçalo Futebol Clube, da cidade de São Gonçalo do Amarante, equipe que chegou a ser vice-campeã em 2003. Da cidade de Açu, onde nasceram vários poetas do Rio Grande do Norte e que por essa razão é chamada a Terra dos Poetas, veio o Assu, a Associação Sportiva Sociedade Unida, campeão de 2009. Da vizinha Ipanguaçu, chegou a Desportiva do Vale na década de 1990. De Santa Cruz do Inharé, distante 120 km de Natal, veio o Santa Cruz. 

Da região salineira, vieram o Macau e o Areia Branca das cidades homônimas, assim como aconteceu com a equipe de Guamaré. De Goianinha nas margens da BR 101, veio o Palmeira, sem o s, que este ano foi rebaixado.

A partir de 2014, da cidade dos verdes canaviais, Ceará-Mirim, a 15ª cidade com um clube no Estadual da Primeira Divisão do Rio Grande do Norte, chegou o Globo Futebol Clube, equipe fundada por Marcone Barretto, um fã de Roberto Marinho, fundador da Rede Globo. Hoje, a realidade dos clubes do interior não é das melhores. Dois tradicionais clubes não participaram do estadual deste ano. O Coríntians e o Santa Cruz, respectivamente campeão de 2001 e vice de 2011, alegaram crise financeira e desistiram da competição.

2001 – Coríntians de CaicóTornou-se o primeiro campeão estadual do interior. Treinado por Pedrinho Albuquerque, o Galo do Seridó fez bonito derrotando várias vezes a dupla ABC e América. Na decisão, venceu ao América duas vezes por 1 a 0. 

Continua após a publicidade

2004 – Potiguar de MossoróDepois de 30 anos, Mossoró levantou seu primeiro título com o Potiguar, treinado por Miluir Macedo. Nas finais, chegou a golear, por 4 a 0, o América.

2004 – Baraúnas Foi campeão da então criada Copa RN. A decisão foi o rival da cidade, o Potiguar. A conquista lhe valeu vaga para a Copa do Brasil de 2005, quando o Baraúnas encantou o Brasil ao golear o Vasco por 3 a 0 em São Januário e tendo Cícero Ramalho, com 40 anos, o grande destaque.

2006 – BaraúnasCampeão estadual depois de 30 anos da primeira participação. O Baraúnas levantou a taça de campeão após duas decisões contra o Potiguar. A primeira decisão fora anulada por causa de imbróglio na justiça desportiva.

2007 – Baraúnas Campeão da Copa RN. Título conquistado em cima do América, então participante da Série A do Brasileirão. Na final o Baraúnasderrotou o América por 3 a 2.

2009 – Assu Campeão estadual em mais uma decisão interiorana, o Assu conquistou o título máximo potiguar ao vencer o Potyguar, em Açu por 4 a 1 e perder em Caicó por 2 a 1. O jogo de volta não pôde ser realizado em Currais Novos, cidade do Potyguar, por problemas no estádio.

2013 – Potiguar de MossoróTorna-se o primeiro time do interior a conquistar o estadual duas vezes. O Potiguar nesse ano venceu ao América mais uma vez na decisão. Depois de dois empates, o Alvirrubro Mossoroense venceu nos pênaltis, levando a taça.

Continua após a publicidade
Publicidade