Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Corinthians multa atacante Jô por usar chuteira verde

Jogador, que foi titular no empate contra o Bahia pelo Campeonato Brasileiro, foi criticado pela torcida do clube nas redes sociais

Por Da Redação Atualizado em 20 jun 2021, 20h41 - Publicado em 20 jun 2021, 19h57

Neste domingo, 20, o Corinthians ficou apenas no empate sem gols contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro, em Salvador. Porém, o que chamou a atenção da torcida do clube paulista foi a chuteira verde usada pelo atacante Jô. Após a partida, o Timão, em nota oficial, informou que o jogador foi advertido e multado.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

“A diretoria de futebol do Sport Club Corinthians Paulista comunica que conversou com o atacante Jô sobre a utilização das chuteiras na partida diante do Bahia, neste domingo (20). O atleta foi advertido, multado e não utilizará mais, seja em treinamentos ou em jogos”, escreveu o Corinthians, em nota.

Jô iniciou a partida como titular no time comandado por Sylvinho e saiu apenas aos 36 minutos do segundo tempo, dando lugar ao jovem Cauê. “O Jô não esteve no jogo passado, mas foi bem nos treinamentos, chegou em condições para o jogo. Ele aumenta a condição de ganhar a segunda bola no campo rival”, disse Sylvinho, em coletiva.

Em nota, o atacante disse que a chuteira era azul turquesa e pediu desculpas. “Eu jamais usaria uma chuteira verde, pela minha história dentro do Corinthians, que é o clube que amo e conheço desde pequeno não desrespeitaria a torcida e muito menos a tradição do time. A chuteira era azul turquesa, isso gerou uma polêmica desnecessária, por isso quero pedir desculpas a todos. Jamais iria desrespeitar o Corinthians e muito menos a torcida. Sempre honrei essa camisa e sempre vou honrar”, escreveu.

Continua após a publicidade

Vale lembrar, que, em março deste ano, em meio a fase vermelha decretada em São Paulo por causa da pandemia de Covid-19, Jô foi flagrado ao lado de Otero em um resort em Mogi das Cruzes, interior paulista, e o clube não multou o jogador. Os dois atletas tiveram apenas uma “conversa interna”, segundo o então técnico Vagner Mancini disse pouco depois do ocorrido.

Continua após a publicidade
Publicidade