Clique e assine com até 92% de desconto

Corinthians anuncia naming rights: Neo Química Arena

Parceria com grupo farmacêutico, oficializada no aniversário de 110 anos do clube, encerra seis anos de espera de torcedores e de promessas da diretoria

Por Da Redação Atualizado em 1 set 2020, 09h21 - Publicado em 1 set 2020, 00h02

O Corinthians anunciou na madrugada desta terça-feira, 1º de setembro, aniversário de 110 anos do clube, o fim de uma longa espera para seus torcedores. Seis anos depois de ser inaugurada, a arena alvinegra finalmente foi batizada por uma marca: a Neo Química, empresa que pertence ao grupo farmacêutico Hypera Pharma, que comprou os naming rights do estádio localizado no bairro de Itaquera, zona leste de São Paulo.

A antiga Arena Corinthians, que sediou a abertura da Copa do Mundo de 2014 e custou mais de 1 bilhão de reais, agora se chamará Neo Química Arena. O acordo tem duração de 20 anos e foi firmado por 300 milhões de reais, que serão pagos em parcelas anuais de 15 milhões de reais. Maiores detalhes serão anunciados na manhã desta terça, em coletiva de imprensa do presidente Andrés Sanchez.

A novidade foi anunciada exatamente às 0h02, em um evento apresentado pelo ator Dan Stulbach e fechado ao público em respeito aos protocolos de segurança da pandemia do coronavírus, no próprio estádio. Exatos dez anos antes, na festa do centenário do clube para mais de 100 000 pessoas no Vale do Anhangabaú, a diretoria da época havia anunciado a construção do estádio.

Desde então, os dirigentes do clube, especialmente o atual presidente Andrés Sanchez conviveu com cobranças por não conseguir cumprir sua promessa de fechar os naming rights da arena. O cartola se acostumou a culpar a imprensa de forma geral por afugentar empresas ao chamar o estádio de “Itaquerão”. Segundo especialistas, o fato de a arena construída pela Odebrecht ter sido presença constante no noticiário político e policial durante a Operação Lava-Jato também brecava um acordo.

Nesta madrugada, Andrés celebrou o acordo e disse que a Neo Química Arena “quebrará um paradigma” no esporte nacional. “Vai mudar a estrutura do futebol com o novo nome. Com certeza será outro boom de dinheiro novo nos clubes de futebol. Sera bom não só para o Corinthians, mas para o futebol como um todo. Seremos exemplos mais uma vez”, afirmou.

A Neo Química e o clube paulista já haviam sido parceiros entre 2010 e 2011, quando a empresa foi a patrocinadora master da camisa da equipe e teve Ronaldo Fenômeno como um dos seus principais garotos-propaganda. A venda dos naming rights ajudará o clube a pagar a dívida pela construção da arena. Atualmente, a Caixa Econômica Federal cobra R$ 536 milhões.

UOL Esporte Clube | Assine e acompanhe transmissões de grandes jogos e programas esportivos de onde você estiver.

Continua após a publicidade
Publicidade