Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Copa América: Colombiano que perdeu pênalti é ameaçado de morte

William Tesillo desperdiçou a última cobrança da equipe, eliminada nas quartas de final

O lateral-esquerdo William Tesillo confirmou nesta segunda-feira, 1º, que recebeu ameaças de morte contra ele e sua família depois de ter perdido o pênalti decisivo, contra o Chile, que levou à eliminação da seleção colombiana nas quartas de final da Copa América. As ameaças foram denunciadas pela esposa do jogador, Daniela Mejía, por meio de suas redes sociais.

Tabela completa de jogos da Copa América 2019

“Sim, sim. É certo. Escreveram para minha esposa e ela publicou (no último domingo). E a mim também, mas não publiquei nada. Mas, bom, estamos com Deus”, manifestou o jogador ao jornal El País. A Colômbia era uma das favoritas ao título, mas caiu por 5 a 4 na disputa de pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo regulamentar, na Arena Corinthians.

A esposa de Tesillo revelou ameaças em sua conta no Instagram. Uma delas era em alusão ao assassinato de Andrés Escobar, após a Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. A Colômbia, na ocasião, foi eliminada na fase de grupos e o jogador, estrela do time, foi baleado quando deixava uma boate de Medellín, em 2 de julho daquele ano, por narcotraficantes.

“Meu filho cobrou porque ninguém mais se atreveu a bater o quinto pênalti. Eu estava convencido de que ele ia marcar. Ante as ameaças que fizeram contra nós, apenas rezamos. Você tem que pensar que isso é futebol e você pode perder ou ganhar”, afirmou William Tesillo, pai do jogador, à rádio Caracol da Colômbia.

O caso fez lembrar uma das grandes tragédias do esporte colombiano: em 1994, o zagueiro Andrés Escobar foi assassinado dias depois de marcar um gol contra que eliminou a seleção colombiana da Copa do Mundo dos Estados Unidos, diante da seleção anfitriã.

(Com Estadão Conteúdo)