Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Copa América: atual bicampeão, Chile estreia contra Japão em São Paulo

Jogo no Morumbi encerra primeira rodada da Copa América

Por Estadão Conteúdo 17 jun 2019, 09h37

Campeã das duas últimas edições da Copa América (2015 e 2016), a seleção do Chile inicia nesta segunda-feira, 17, a defesa dos seus títulos e a busca por resgatar seus status. O time ficou fora da Copa do Mundo da Rússia. O duelo com o Japão, a partir de 20 horas (de Brasília), no Morumbi, é o primeiro passo para isso. A partida terá transmissão da TV fechada pelo canal SporTV.

O volante Arturo Vidal, o atacante Alexis Sánchez e o zagueiro Gary Medel seguem sendo as referências da equipe, tendo feito parte da geração que venceu o torneio em 2015, no Chile, e em 2016, na edição centenária nos Estados Unidos, em conquistas definidas na disputa dos pênaltis contra a Argentina. “Vocês vão ver o verdadeiro Chile”, prometeu Vidal, de 32 anos.

Apesar das palavras de Vidal, o Chile chegou ao Brasil fora da lista de favoritos, menos cotada do que a seleção anfitriã, o Uruguai, a Argentina e a Colômbia, que derrotou a equipe de Messi na estreia. “Quando fomos para uma copa sendo favoritos? Nem na Copa (América) no Chile éramos favoritos”, minimizou o meio-campista.

A presença de veteranos no Brasil se divide com alguma renovação na seleção chilena. Rueda, por exemplo, optou por não convocar o goleiro Claudio Bravo, que só disputou um jogo na temporada 2018/2019 pelo Manchester City, e vai apostar em Gabriel Arias, de 31 anos, campeão argentino pelo Racing. O volante Erick Pulgar, de 25 anos e do italiano Bologna, também será titular contra o Japão.

  • Veja a tabela e classificação da Copa América

    Adversário de estreia do Chile, o Japão é um dos convidados da Copa América. A sua participação anterior no torneio foi em 1999, no Paraguai, onde somou um empate e duas derrotas. Dirigida por Hajime Moriyasu, a equipe tem média de idade de 22 anos e chegou ao Brasil para ganhar experiência visando os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Um dos poucos veteranos é Shinji Okazaki, de 33 anos, autor de 50 gols pela seleção japonesa e que recentemente deixou o Leicester City, da Inglaterra. Ele deverá ser titular no Morumbi, assim como o meio-campista Gaku Shibasaki, do espanhol Getafe.

    Entre os jovens, a maior atração deverá ser o atacante Takefusa Kubo, de apenas 18 anos e contratado recentemente pelo Real Madrid, ainda que inicialmente para o seu time B.

    Continua após a publicidade
    Publicidade