Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Conmebol envia carta a Fifa cobrando rapidez na liberação de recursos

Alejandro Domínguez pediu a Gianni Infantino que força-tarefa se reúna "o mais rápido possível" para minimizar a crise econômica no futebol

Por Da Redação Atualizado em 8 abr 2020, 13h14 - Publicado em 8 abr 2020, 12h55

O presidente da Conmebol, o paraguaio Alejandro Domínguez, enviou nesta quarta-feira, 8, uma carta ao mandatário da Fifa, Gianni Infantino, pedindo que a entidade que rege o futebol mundial acelere as medidas que vem sendo estudadas para combater a crise econômica causada pela paralisação dos campeonatos em função da pandemia de coronavírus.

“Como dirigentes e líderes, somos responsáveis por cuidar do futebol, o que implica preservar as fontes de trabalho que ele gera. Por isso, solicito que a força-tarefa, formada no último dia 18 de março para a análise de um fundo global de ajuda, volte a se reunir o mais rápido possível a fim de gerar soluções oportunas e de imediato”, diz um dos trechos do documento.

Domínguez informou ainda que a confederação sul-americana se dispôs a adiantar a doação de 75 milhões de dólares (cerca de 387 milhões de reais) às suas associações membros e clubes participantes de suas competições. Na semana passada, a entidade realizou seu 72º congresso anual, que pela primeira vez na história foi realizada por videoconferência, e anunciou um faturamento recorde de 509 milhões de dólares (2,68 bilhões de reais).

  • A Fifa por sua vez, não se pronunciou oficialmente até o momento, mas segundo inforações do jornal americano New York Times planeja criar um fundo de ajuda emergencial de “centenas de milhões de dólares” para socorrer a indústria do esporte. A quantia seria separada do caixa da entidade, que, de acordo com o último relatório anual, seria de 2,74 bilhões de dólares (equivalente a quase 14 bilhões de reais). 

    Continua após a publicidade
    Publicidade