Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Conmebol diz que seleções da Copa América tem 14 atletas infectados

Entidade não revela o nome dos jogadores e diverge nos números apresentados pelo Ministério da Saúde durante a competição

Por Alexandre Senechal 18 jun 2021, 15h42

A Conmebol confirmou nesta sexta-feira, 18, que 14 jogadores testaram positivo para o novo coronavírus durante a disputa da Copa América, iniciada no último dia 13. A entidade não revela os nomes, mas confirmou a PLACAR que os casos englobam atletas, membros das delegações e prestadores de serviços terceirizados. A informação foi divulgada, inicialmente, pelo Blog do Marcel Rizzo, do UOL.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

“Sim [este é o número], são muito poucos jogadores. O restante são funcionários técnicos terceirizados”, disse a entidade, por meio de sua assessoria.

O número diverge de dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Até quinta, 17, a pasta informou que 27 dos 66 casos confirmados eram de jogadores. Entre eles, há integrantes da seleção venezuelana, primeiro adversário do Brasil na competição, infectados com a variante gama, também conhecida como P1, originada em Manaus.

  • Só da Venezuela, 13 integrantes estão isolados em Brasília devido a registros da doença. Eles permanecem em hotéis, em isolamento, até que seja cumprido o período de quarentena e apresentem testagem negativa. Nas últimas 24 horas foram 13 novos infectados, de acordo com os últimos números divulgados.

    Ao todo, mais de seis mil testes de RT-PCR já foram feitos até o momento com casos confirmados em Brasília, Goiânia e no Rio de Janeiro. Também na quinta as seleções boliviana e chilena confirmaram casos.

    O protocolo de segurança da competição inclui testes a cada 48 horas para os jogadores, além de restrições para deixar o hotel e treinos. Times também tem utilizado voos fretados e ônibus individuais.

    Nas últimas 24 horas, o país registrou 74.042 diagnósticos positivos e 2.311 vítimas da Covid-19. No total, são 17.702.630 contaminados e 496.004 óbitos durante toda a pandemia.

    Continua após a publicidade
    Publicidade