Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conheça os maiores artilheiros dos nacionais da América do Sul em 2016

Alguns já são conhecidos do torcedor brasileiro

O site Ogol fez um levantamento com os maiores artilheiros dos campeonatos nacionais da América do Sul, com exceção do Brasil, em 2016. Se no Brasil, os artilheiros foram Fred, William Pottker e Diego Souza, com 14 gols, nos outros países da América do Sul, temos artilheiros conhecidos e outros que são, talvez, novidade para o público brasileiro.

Conheça eles:

Robinson Aponzá – 30 gols em 38 jogos

Defendendo o Alianza Atlético, no Peru, disputou apenas o Campeonato Peruano e foi o artilheiro do torneio, com 30 gols. Teve três hat-tricks (três gols em uma mesma partida). Fez isso no dia 10 de fevereiro, em goleada de 4 x 1 sobre o Union Comercio; no dia 23 de maio, na vitória de 3 x 1 sobre o Universidad César Vallejo; e no dia 25 de novembro, em vitória de 4 x 2 contra o UTC Cajamarca, todos em casa, na cidade de Sullana. 

Colombiano de 27 anos, o jogador revelado no América de Cali em 2006, defenderá o Junior de Barranquilla-COL, que pode ser adversário do Palmeiras na Libertadores, em 2017.

Robinson Aponzá, artilheiro da América do Sul em 2016 – Site do Campeonato Peruano

Maximiliano Barreiro – 26 gols em 41 jogos

Marcou o mesmo número de gols que Grafite, artilheiro do Brasil (com exceção de gols pela seleção) no ano. Argentino, foi artilheiro do Campeonato Equatoriano com 26 gols defendendo o Delfín SC, time que foi 10° no primeiro turno e 9° no segundo turno, dentre 12 times participantes. Atacante de 31 anos, começou sua carreira no Deportivo Merlo-ARG em 2008 e, para 2017, defenderá o Necaxa, do México.

Maxi Barreiro foi artilheiro no Equador – Site oficial do Delfin

Santiago Salcedo – 26 gols em 37 jogos

Com 35 anos de idade, o jogador foi o artilheiro do Campeonato Paraguaio com 26 gols. Não marcou gols na Copa Sul-americana. Revelado no Cerro Porteño-PAR em 1998 e com passagens pelo futebol tuco, japonês e mexicano, jogou ainda na Argentina, defendendo River Plate, Newell´s Old Boys, Lanús e Argentinos Juniors. Multicampeão em seu país, voltou a ser convocado para a seleção após algum tempo e jogou contra a Bolívia nas Eliminatórias. O jogador foi artilheiro da Libertadores de 2005, com nove gols, marcando gols contra Palmeiras, Santo André e Atlético-PR naquele ano.

Santiago Salcedo foi artilheiro no Paraguai – Twitter

Luis Tejada – 25 gols em 37 jogos

Panamenho e experiente, Tejada fez 25 gols no futebol peruano defendendo o Juan Aurich. Com 34 anos, iniciou sua carreira no Tauro, do Panamá, em 2001. Jogou na Colômbia, México, Emirados Árabes Unidos, EUA e, desde 2014, está no Peru. Defendeu o Juan Aurich em 2015 e 2016, mas em 2017 transferiu-se para o grande Universitario. O time jogará a segunda eliminatória da Libertadores contra Deportivo Capiatá-PAR ou Deportivo Táchira-VEN. Caso vença, o jogador poderá enfrentar o Atlético-PR e, caso chegue na fase de grupos, o Flamengo.

Tejada marcou muitos gols no Juan Aurich – Site oficial do Juan Aurich

Nicolás Castillo – 24 gols em 23 jogos

A marca do jogador foi incrível. Pelo Chileno, marcou 24 gols em 23 jogos, com média superior a um gol por jogo. Ainda marcou gols pela Copa Chile e disputou as Eliminatórias e Copa América com o Chile, conquistando esta. 

Com 23 anos, foi revelado pela Universidad Católica em 2011. Jogou na Bélgica, Alemanha e Itália em 2014 e 2015. Voltou para a Universidad Católica em 2016 e conseguiu marcar incrível. Por conta disso, foi vendido para o Pumas UNAM, do México em 2017.

Nicolás Castillo foi destaque da Universdad Católica no ano – Site oficial da Universidad Católica

William Mendieta – 22 gols em 33 jogos

Conhecido do torcedor palmeirense, Mendieta está emprestado ao Olimpia desde 2015. Revelado no Libertad em 2009, o meia está com 27 anos e deve ser contratado em definitivo pelo clube paraguaio, que joga a Libertadores na segunda Eliminatória, contra Deportivo Municipal-PER ou Independiente del Valle-EQU. Caso vença, poderá ser adversário do Botafogo.

Mendieta fez muitos gols pelo Olimpia-PAR – Site oficial do Olimpia

Bernardo Cuesta – 22 gols em 50 jogos

Outro jogador que se destacou no Campeonato Peruano, o argentino Bernardo Cuesta tem 28 anos e iniciou sua carreira em 2008, no Tiro Federal-ARG. Desde 2012, joga entre Peru e Bolívia. Veio para o Melgar em 2015 e neste ano foi um dos artilheiros do país. Pelo bom desempenho, também foi contratado pelo Júnior de Barranquilla e também pode ser adversário do Palmeiras na Libertadores.

Bernardo Cuesta se destacou pelo Melgar – Site oficial da Conmebol

Luis Páez – 21 gols em 36 jogos

Foi o artilheiro do Campeonato Colombiano em 2016, defendendo o Rio Negro Águilas. Aos 30 anos, o atacante de 1,82 m começou a carreira em 2007, no Atlético Bello-COL. Sempre jogou na Colômbia, mas passou por gigantes do País, como Millonarios, Júnior de Barranquilla, Atlético Nacional e Santa Fe.

Luis Páez foi artilheiro na Colômbia – Instagram do Rionegro Águilas

José Sand – 21 gols em 31 jogos

Experiente e sempre artilheiro, José Sand foi o matador do Campeonato Argentino, defendendo o Lanús. Aos 36 anos, sempre artilheiro, iniciou sua carreira em 1999, no Colón-ARG. Jogou nos Emirados Árabes Unidos, na Espanha, no México. Em 2001, defendeu o Vitória no Campeonato Brasileiro e marcou quatro gols em 14 jogos.

Sand foi artilheiro na Argentina – Site oficial do Lanús

Miguel Borja – 20 gols em 28 jogos

Herói colombiano na Copa Libertadores e eleito o melhor jogador da América do Sul em 2017, Borja marcou 20 gols pelo Colombiano. Contudo, apenas um foi pelo Atlético Nacional, no Finalización, em que fez sete jogos. Seu grande desempenho foi pelo Cortuluá, no Apertura, quando marcou 19 gols em 21 jogos. Por isso, foi contratado pelo Atlético Nacional, estreou na semifinal da Libertadores e marcou quatro gols contra o São Paulo. 

Com 23 anos, quase 24, começou a carreira no Cúcuta-COL, em 2011. Jogou na Itália, pelo Livorno e outros clubes colombianos. Em 2016, no Cortuluá foi destaque, para depois brilhar no Atlético Nacional.

Borja brilhou por dois times em 2016 – Atsushi Tomura/Getty Images