Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conheça cinco heróis improváveis do Palmeiras nos últimos anos

De Victor Ramos a Betinho, conheça as histórias

Quem será o herói do título, caso ele venha, neste domingo (27)? Será um craque ou um herói improvável? Claro, em um torneio de pontos corridos, ficam marcados aqueles que jogaram bem durante todo o torneio. Contudo, um gol do título é muito pesado na história de uma equipe.

Confira cinco heróis recentes, e improváveis do Verdão

5° – Victor Ramos

Ele não foi bem um herói, mas dele saiu o gol que deu toda a credibilidade para o Palmeiras fazer um jogo melhor que o Corinthians, na arena do adversário, na semifinal do Paulista de 2015. Logo com 14 minutos do primeiro tempo, após escanteio cobrado, Victor Ramos aproveitou uma bola que sobrou e mandou para a rede, bem na frente da torcida Gaviões da Fiel. O Verdão abria o placar em um jogo, que terminaria empatado em 2 x 2. Nos pênaltis, Victor Ramos cobrou o terceiro pênalti palmeirense e fez. O Verdão avançaria para a final.

Victor Ramos brilhou contra o Corinthians em 2015 – Mauro Horita/AGIF

4° – Charles

O Palmeiras precisa vencer o Libertad, no Pacaembu, para se garantir nas oitavas de final da Libertadores. Com um time recém-rebaixado à série B, o Verdão tentava reformular o elenco e encontrava dificuldades nesse momento. Na Libertadores, o time jogava sem responsabilidade, mas seu torcedor queria a vaga. O Libertad era o adversário mais duro. O jogo era difícil, mas a vitória era importante. O gol teimava em não sair, o Verdão tinha dificuldade de criar chances. Até que, aos oito do segundo tempo, Charles arriscou um chute de fora, viu a bola desviar e morrer no fundo do gol. Com esse tento, o Palmeiras avançou de fase naquele ano.

Charles marcou contra o Libertad em 2013 – Piervi Fonseca/AGIF

3° – Andrei Girotto

A Copa do Brasil de 2015 não teve um herói improvável nas finais. Contudo, nas quartas, André Girotto, reserva e muitas vezes criticado pela torcida, cumpriu essa papel. O Verdão havia empatado por 1 x 1 em Porto Alegre. Em São Paulo, vencia por 2 x 0, mas sofreu o empate, que o eliminaria. Um minuto depois, no entanto, após cruzamento de Allione, Andrei Girotto, no meio da área, apareceu para desviar de cabeça e garantir o Verdão na semifinal do torneio.

Andrei Girotto fez gol salvador contra o Inter – Daniel Vorley/AGIF

2° – Henrique Dourado

Chegou com fama de artilheiro e foi isso. Em um elenco limitado e montado em cima da hora pro Ricardo Gareca, que chegou no meio do Brasileiro, Henrique foi o cara. Marcou nada mais que 16 gols no torneio e foi o vice-artilheiro da competição atrás apenas de Fred, com 18. Por pouco, não se transformou no primeiro artilheiro do Palmeiras na história do Campeonato Brasileiro. De pênalti, contra o Atlético-PR, na última rodada, ainda fez o gol que salvou o Verdão da série B.

Henrique ajudou o Palmeiras a evitar o rebaixamento – Moises Nascimento/AGIF

1° – Betinho

Poucas horas antes da primeira final da Copa do Brasil de 2012, uma notícia triste pegou o palmeirense de surpresa. O craque e artilheiro da equipe, Barcos, estava com uma apendicite e perderia as finais do torneio. Seu substituto, o improvável Betinho, que estava apenas para completar o elenco. No jogo de ida, sofreu o pênalti que gerou o primeiro gol palmeirense. Contudo, no jogo da volta, no Couto Pereira, após estar perder por 1 x 0, Marcos Assunção cobrou uma falta na área e lá estava Betinho, que de cabeça mandou para o fundo das redes do Coxa, garantindo o título ao Verdão.

Betinho, à esquerda, foi herói do Palmeiras nas finais da Copa do Brasil – Marco Sacco