Clique e assine a partir de 9,90/mês

Conheça as gratas surpresas da história da Liga dos Campeões

Relembremos conquistas históricas (e improvaveís) da competição

Por Redação Placar - Atualizado em 20 fev 2017, 11h00 - Publicado em 16 mar 2016, 14h46

Real Madrid, Barcelona, Milan… Times tradicionais normalmente têm grande vantagem na Liga dos Campeões, principalmente por sua vantagem financeira e estrutural. Entretanto, a tradicional competição européia tem sua justa cota de times surpreendentes, que formaram ótimos elencos e se sagraram campeões da competição. São esse times que relembramos nesse curto flashback. Confira:

Celtic 1967

A equipe escocesa é hoje uma mera lembrança do que foi. Em uma final emocionante, a equipe venceu a forte Internazionale de Milão por 2 a 1, assegurando o inédito, e até hoje único, título do clube na competição. O elenco contava com a lenda Joe Mcbride, que é até hoje o segundo maior artilheiro da liga escocesa na era pós segunda guerra.

Continua após a publicidade

Feyenoord 1970

Se o Ajax é um dos maiores times da história da Liga dos Campeões, vale ressaltar que o Feyenoord foi a primeira equipe holandesa a conquistar a competição européia. Sem um elenco de estrelas emblemáticas, o time comandado por Ernst Happel, um dos maiores técnicos da história européia, venceu o Celtic por 2 a 1 em final disputada no San Siro, em Milão

Nottingham Forest (1979)

Continua após a publicidade

Comandados por Brian Clough, o maior técnico da história da Inglaterra, a equipe bateu o Malmö por 1 a 0 na descisão e garantiu o primeiro título do bicampeonato que seria conquistado no ano seguinte. Com nomes como o lendário Peter Shilton, o time é até hoje tido como um dos melhores da história inglesa, apesar de , em sua primeira conquista, ter sido uma tremenda surpresa.

Aston Villa (1982)

Continua após a publicidade

O time hoje luta contra o rebaixamento na Premier League, mas já foi uma das principais forças da Inglaterra, em um tempo onde Manchester City e Chelsea eram meros coadjuvantes. O elenco campeão contava com bons jogadores, como Gary Shaw, e venceu o poderoso Bayern de Munique, de Paul Breitner e Rummenigge por 1 a 0.

Steaua Bucareste (1986)

O Barcelona era infinitamente superior, por isso o time Romeno é considerado até hoje uma das maiores surpresas da história do futebol. O jogo foi decidido nas penalidades por 2 a 0, com uma atuação de gala de Helmuth Duckadam, que defendeu quatro pênaltis seguidos e passou a ser conhecido como o Herói de Sevilla.

Continua após a publicidade

Estrela Vermelha (1991)

A equipe de Belgrado foi a base da última seleção iugoslava que existiu, conquistando de forma surpreendente a Europa. A vitória veio nos pênaltis contra o Olympique de Marseille por 5 a 3. A conquista foi a última de uma equipe do leste europeu na competição, já que a região viu seu futebol definhar nos anos seguintes ao fim do sistema socialista e com o inicio dos conflitos por independência.

Olympique de Marseille (1993)

Continua após a publicidade

Liderados por Abedi Pelé e Rudi Voller, os franceses bateram o fortíssimo Milan por 1 a 0, com do eterno zagueiro, Basile Boli, que entrou para a história . O clube é , até hoje, o único francês a levantar a taça, mesmo com o país tendo sido o criador da competição.

Porto (2004)

Continua após a publicidade

Em uma das edições mais estranhas da Liga dos Campeões, o Porto, de Deco e Carlos Alberto, venceu o Monaco por 3 a 0  na decisão. Com as grandes equipes sendo eliminadas precocemente, José Mourinho viu seu caminho aberto para o título e para a história.

Publicidade