Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Complacência? Tite é traído pelo ‘titês’

Treinador negou que tivesse utilizado termo que não conhece, mas depois retificou e até riu de si mesmo

PORTO ALEGRE – O linguajar empolado e, por vezes, enfadonho, acompanha Tite desde o início de carreira. E, por vezes, pode até trai-lo. Depois da vitória dramática da seleção brasileira sobre o Paraguai, na noite desta quinta-feira, 27, o treinador gaúcho escorregou ao negar que tivesse usado o termo “complacência” no passado, ao explicar por que mantinha Philippe Coutinho no time. “Eu não usei esse termo, porque eu nem sei o que é, assim como não usei sinapses porque nem sei o que é”, brincou.

Cerca de cinco minutos depois, provavelmente avisado por alguém, retificou. “Me desculpe, eu usei complacência. Eu usei esse termo. Errei, porque nem sei direito o que é. Acho que é acreditar no cara, se é isso, eu tenho…” E, aliviado com a classificação, se permitiu rir de si mesmo e de seu dialeto próprio. “Mais uma para vocês botarem no ‘titês’, ‘Titebilidade’, essas coisas todas…” Em tempo: complacência significa “disposição habitual para corresponder aos desejos ou gostos de outrem com a intenção de ser-lhe agradávell”.