Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com dívidas na Justiça, Corinthians fecha patrocínio com Serasa

No ano passado, Caixa cobrou dívida de 536 milhões de reais e Arena Corinthians ficou com "nome sujo"; clube nega inadimplência, pois ação está suspensa

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 4 Mar 2020, 16h42 - Publicado em 4 Mar 2020, 16h11

O Corinthians anunciou nesta quarta-feira 4 um novo acordo de patrocínio com a empresa Serasa Limpa Nome. Até o fim do ano, o nome da plataforma online de renegociação de dívidas ficará estampada no ombro da camisa alvinegra, além de outras ações. A parceria causa estranheza pelo fato do clube estar envolvido em questões judiciais referentes às dívidas com a Caixa Econômica Federal para o pagamento de sua arena.

Em agosto do ano passado, a Arena Itaquera S/A, que administra o estádio do Corinthians, foi incluída no cadastro de inadimplência do Serasa depois que a Justiça acatou um pedido da Caixa. Desde então, as partes discutem um acordo amigável e suspenderam o processo em três oportunidades. A última suspensão aconteceu em fevereiro deste ano, quando Corinthians e Caixa optaram por prolongar as negociações por mais 60 dias.

Procurado por VEJA, o Corinthians ressaltou que o patrocínio com o Serasa nada tem a ver com as questões judiciais e disse que o clube não está inadimplente, visto que a ação está suspensa. A pendência com a Caixa, porém, segue constando no sistema de consultas do Serasa – que não respondeu às solicitações da reportagem até a publicação da matéria.

A Caixa informou que “em cumprimento ao sigilo previsto na Lei Complementar nº 105 de 10/01/2011, a CAIXA esclarece que não fornece informações a respeito de operações de crédito específicas”. No processo do ano passado, o banco estatal cobrou uma dívida de 536 milhões de reais.

Continua após a publicidade

A Arena Corinthians montará uma tenda de ofertas do Feirão Serasa Limpa Nome entre os dias 7 a 14 de março, para oferecer renegociações com até 98% de desconto em dívidas.

Publicidade