Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com a presença de tricampeões do mundo, CBF inaugura estátua de Pelé

Com problemas de locomoção, o Rei não compareceu ao evento; a entidade levou a escultura até Santos para que ele pudesse aprovar a homenagem

Por Da Redação - Atualizado em 20 fev 2020, 18h58 - Publicado em 20 fev 2020, 17h58

A CBF decidiu fazer uma homenagem em vida para Pelé. O tricampeão mundial com a seleção brasileira em 1958, 1962 e 1970 ganhou uma estátua de cera para ficar em exposição no Museu Seleção Brasileira, na sede da entidade, na cidade do Rio de Janeiro. Vários companheiros que ajudaram na conquista do Tri no México foram convidados para participar da festa de inauguração, que aconteceu na tarde desta quinta-feira 20.

Pelé não compareceu ao evento. O estado de saúde do Rei não é dos melhores e ele quase não consegue mais se locomover devido a um problema no quadril. Por isso, o presidente da CBF Rogério Caboclo decidiu levar a homenagem até a casa do homenageado em Santos. Na visita, Pelé aprovou a estátua.

“O que eu queria era ser igual meu pai, Dondinho, mas acho que Deus me deu um presente um pouquinho maior”, brincou Pelé ao ver a escultura pela primeira vez. E ele gostou do que viu. “A estátua é muito mais bonita. Não tenho dúvida”, disse, antes de cair na risada.

Sem Pelé no museu, nove tricampeões mundiais no México, em 1970, participaram da inauguração: Ado, Brito, Clodoaldo, Dadá Maravilha, Edu, Jairzinho, Leão, Piazza e Roberto Miranda. Alexandre Torres, ex-jogador e filho de Carlos Alberto Torres, foi ao evento para representar o pai, capitão daquele time. Os ex-jogadores foram recebidos por Caboclo, pelo vice-presidente Coronel Nunes, pelo secretário-geral Walter Feldman, e pelo técnico da seleção Tite.

Publicidade