Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

City vence o PSG novamente e chega a 1ª decisão de Champions

Com dois gols de Mahrez, time inglês dominou os franceses no Etihad Stadium; técnico espanhol Pep Guardiola volta a decidir a competição após uma década

Por Da Redação Atualizado em 4 Maio 2021, 18h02 - Publicado em 4 Maio 2021, 17h55

O Manchester City é o primeiro finalista da Liga dos Campeões da Europa. Nesta terça-feira, 4, a equipe dirigida pelo técnico espanhol Pep Guardiola voltou a vencer o Paris Saint-Germain, no Etihad Stadium, na Inglaterra. A vitória por 2 a 0 foi construída com nova atuação decisiva do argelino Riyad Mahrez, autor dos dois gols da partida. Essa será a primeira decisão europeia da história do clube.

Clique aqui e assine PLACAR com preço especial, a partir de 8,90 reais por mês!

Desde a chegada a Manchester, na metade de 2016, Guardiola tinha como obsessão voltar a uma decisão de Champions, torneio que conquistou por duas vezes com o Barcelona, nas temporadas 2008/2009 e 2010/2011, mas que não conseguia chegar a uma final há uma década. Ele passou em branco, por exemplo, na passagem pelo Bayern de Munique, acumulando eliminações nas fases de mata-mata.

O City já havia construído vantagem significativa para a decisão, ao vencer por 2 a 1 de virada o PSG na partida da última semana, em Paris, com gols marcados pelo belga Kevin De Bruyne e Mahrez. Na decisão, o time inglês poderia perder por até 1 a 0 que, mesmo assim, ainda asseguraria vaga.

  • Agora, a equipe inglesa aguarda o vencedor do confronto entre Chelsea e Real Madrid, que decidem nesta quarta, 5, em Stamford Bridge, o último finalista da competição. O primeiro jogo, em Madri, terminou empatado em 1 a 1, o que resulta em vantagem para os ingleses, que podem até empatar sem gols para se classificar. A decisão do torneio acontecerá ainda este mês, no dia 29, no estádio Olímpico Atatürk, em Istambul, na Turquia.

    Continua após a publicidade

    O jogo

    Mesmo com as condições de jogo prejudicadas pela neve, o City iniciou impondo pressão ao time francês. O primeiro grande lance da partida, no entanto, foi a favor do PSG. O árbitro marcou pênalti após enxergar um toque do braço de Zinchenko. A marcação foi anulada com a intervenção do VAR. Dois minutos depois, aos 10, o City respondeu. Após grande lançamento do goleiro brasileiro Ederson, Zinchenko cruzou rasteiro. A bola encontrou De Bruyne e sobrou livre para Mahrez marcar.

    Neymar, do PSG, durante confronto contra o Manchester City -
    Neymar, do PSG, durante confronto contra o Manchester City – Paul Ellis/AFP

    Em grande desvantagem, o PSG tentava buscar o resultado, mas sentia a ausência de uma de suas estrelas, o atacante francês Kylian Mbappé, que ficou por toda a partida no banco de reservas. O time finalizou por sete vezes na primeira etapa.

    “Infelizmente não deu, ele [Mbappé] tentou de tudo. Ontem ainda tentou fazer trabalhos de campo, mas sentia incômodos, dor, sabíamos que seria difícil [ele entrar]. Hoje tentamos ser ele, que é um grande jogador. Temos que saber suprir”, disse Marquinhos ao TNT Sports.

    A pá de cal no sonho dos franceses de voltar a uma decisão de Champions ocorreu em um contra-ataque fatal. Após cruzamento rasteiro de De Bruyne, aos 17, Mahrez novamente completou para o gol, sem dificuldades. O projeto do PSG ruiu de vez com a expulsão do argentino Angel Di María, após acertar um pisão no brasileiro Fernandinho.

    O jogo ainda ganhou contornos de confusão, uma delas protagonizada por Neymar com Mahrez, com discussões acaloradas entre os jogadores que precisaram ser controladas pelo árbitro. Guardiola colocou o brasileiro Gabriel Jesus nos minutos finais.

    Continua após a publicidade
    Publicidade