Clique e assine a partir de 9,90/mês

Choro, consolo de rivais e redes: as reações de Neymar após derrota

Atacante do PSG não cumpriu o objetivo de conquistar a Champions e se tornar o número 1, mas fechou a temporada com bons motivos para celebrar

Por Da Redação - Atualizado em 24 ago 2020, 14h32 - Publicado em 24 ago 2020, 09h52

Neymar encerrou no último domingo 23 uma temporada ótima, não perfeita. Bem marcado e menos inspirado do que nos jogos anteriores, o atacante brasileiro teve atuação razoável diante do campeão Bayern de Munique, que bateu o PSG por 1 a 0 e conquistou a Liga dos Campeões 2019/2020, aquela que ficará marcada como a edição do coronavírus, em novo formato e sem presença de público, em Lisboa. Poderia ser lembrada também como a da redenção completa de Neymar. Foi por pouco.

O camisa 10 até teve uma boa chance, mas seu chute de esquerda parou no goleiro Manuel Neuer. Kylian Mbappé e Di María também desperdiçaram oportunidades claras. No fim, a festa merecida foi do time alemão. Seus atletas, porém, fizeram questão de parabenizar Neymar pela campanha e consolá-lo pela derrota.

O craque não conteve as lágrimas e foi abraçado especialmente pelo austríaco David Alaba, do Bayern. Também ganhou um afago de Robert Lewandowski, com quem travava uma disputa à parte pelo prêmio de melhor jogador do mundo. O troféu deve mesmo ficar com o polonês, autor de 55 gols em 50 jogos na temporada. O brasileiro ainda acariciou a taça da Champions, que conquistou em 2015 pelo Barcelona e desta vez escapou, e recebeu gestos de carinho do treinador Thomas Tuchel e do presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi.

Neymar recebeu um abraço de Lewandowski durante a premiação
Neymar recebeu um abraço de Lewandowski durante a premiação Laurence Griffiths/Getty Images

Após a partida, Neymar evitou os microfones, mas não se esqueceu de seus fãs nas redes sociais, que, assim como nos jogos anteriores, ficaram repletas de moicanos e do bordão “o pai tá on”. “Perder faz parte do esporte, tentamos de tudo, lutamos até o final. Obrigado pelo apoio e carinho de cada um de vocês e parabéns ao Bayern”, escreveu no Twitter. Os haters, claro, ironizaram o fato de o pai estar “off” depois da derrota.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. 2 Timóteo 4:7

A post shared by ene10ta Érre 🇧🇷 👻 neymarjr (@neymarjr) on

De qualquer forma, mesmo sem título da Champions ou prêmio de melhor do mundo, Neymar teve uma temporada a ser celebrada. Se reconciliou com a torcida francesa após tentar forçar sua saída para o Barcelona no ano passado, se livrou das lesões e passou uma imagem mais simpática e, sobretudo, mais profissional. Terminou seu terceiro ano no PSG com 19 gols e 11 assistências em 27 jogos e três títulos (Campeonato Frances, Copa da Liga e Copa da França) conquistados.

ASSINE VEJA

Aborto: por que o Brasil está tão atrasado nesse debate Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de Cabral
Clique e Assine

Seu futuro no PSG é incerto, mas existe confiança em seu entorno de que Neymar permaneça em Paris. Os problemas de vestiário foram resolvidos, o ambiente é bom e o time competitivo. Além disso, o Barcelona vive momento turbulento, com a saída de Lionel Messi especulada, e um retorno à Catalunha já não é mais visto como o passo ideal para o craque.

“Neymar está contente e creio que fique por pelo menos mais dois anos no PSG. Hoje, sem nenhuma dúvida, é mais fácil o Messi ir para o PSG do que o Neymar voltar ao Barcelona. O Messi e o Cristiano Ronaldo. Estou falando sério, não dá para duvidar do poder econômico do Catar”, afirmou a PLACAR dias antes do jogo o empresário de Neymar, Wagner Ribeiro.

O presidente do PSG, Al-Khelaifi confirmou que o plano é reforçar a equipe para a próxima temporada. “Estou orgulhoso do nosso time, porque fizemos um jogo bom o suficiente para ganhar sendo que ninguém acreditava que estaríamos na final. Agora que chegamos à final, vamos trabalhar para cumprir nosso objetivo, que é conquistar a Liga dos Campeões. Vamos voltar e vamos ganhar”, afirmou, após a partida em Lisboa.

Mesmo de muletas, Thomas Tuchel parabenizou cada um de seus atletas pela campanha Julian Finney/Getty Images

Clique aqui para acessar o UOL Esporte Clube e assistir a este e outros campeonatos.

Continua após a publicidade
Publicidade