Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Real Madrid segura o Liverpool e City confirma vaga; veja as semifinais

Maior vencedor da competição, time espanhol avançou com empate sem gols na Inglaterra, enquanto o time de Guardiola voltou a vencer o Borussia Dortmund

Por Da Redação Atualizado em 14 abr 2021, 18h13 - Publicado em 14 abr 2021, 17h59

Maior vencedor da história da Liga dos Campeões da Europa, o Real Madrid segue em busca de sua 14ª taça. Embalado pela vantagem construída na última semana, quando venceu por 3 a 1, em Madri, a equipe espanhola conseguiu segurar novamente o Liverpool com um empate sem gols nesta quarta-feira, 14, em Anfield.

O resultado foi suficiente para o time do técnico Zinedine Zidane, que na semifinal enfrentará outro time britânico, o Chelsea, em partidas disputadas nos próximos dias 27 de abril e 4 de maio. O Paris Saint-Germain, que eliminou na terça o atual campeão Bayern de Munique, enfrentará o Manchester City, que venceu novamente o Borussia Dortmund por 2 a 1 e confirmou a outra vaga.

Para passar de fase, os madridistas poderiam empatar ou perder por até um gol de diferença. O placar de 2 a 0 classificaria o Liverpool devido ao gol marcado fora de casa. Depois de campanha instável durante quase toda a fase de grupos, quando chegou a ficar ameaçado de uma eliminação precoce histórica, a equipe volta a figurar entre os quatro melhores da Europa. Na temporada anterior, acabou eliminado justamente por um clube inglês, o Manchester City, nas oitavas de final.

  • Principal nome da última partida, quando foi responsável por dois dos três gols do Real Madrid, o atacante Vinicius Junior teve atuação discreta. Ao lado de Casemiro e Eder Militão foram os brasileiros escolhidos por Zidane para iniciar a partida.

    O Liverpool iniciou o jogo impondo uma blitz ofensiva ao Real. Com apenas dois minutos, após erro de passe de Benzema, o egípcio Mohamed Salah desperdiçou a primeira grande oportunidade, de frente para Courtois, o melhor jogador da equipe espanhola ao longo da partida. O goleiro conseguiu desviar o chute com o pé esquerdo.

    Continua após a publicidade

    Em apenas dez minutos de confronto, Courtois já havia realizado, pelo menos, outras duas grandes defesas. O Real reagiu aos 19, em tentativa de Karim Benzeman na trave, seguida por outra tentativa de Luka Modric, que parou em grande defesa de Alisson.

    O Liverpool pressionava buscando fazer da Champions a redenção de uma temporada perdida. Em sexto lugar na Premier League, posição que sequer daria classificação a torneios europeus, a equipe tenta se encontrar após viver a pior série negativa desde a chegada do técnico Jurgen Klopp.

    Iniciou o segundo tempo novamente pressionando, desperdiçando nova grande oportunidade logo no primeiro minuto, com Roberto Firmino. Sem sucesso, Klopp passou a realizar uma série de modificações na equipe. Promoveu as entradas de Thiago e Diogo Jota de uma só vez. No fim, ainda tentou se lançar totalmente ao ataque com Shaqiri e Oxlade-Chamberlain, mas sem sucesso.

    City leva susto, mas se impõe

    Em Dortmund, City voltou a se impor e espantou o 'fantasma das quartas' -
    Em Dortmund, City voltou a se impor e espantou o ‘fantasma das quartas’ – Tom Flathers/Getty Images

    Na Alemanha, Dortmund e City fizeram um jogo movimentado. O clube inglês levou um susto no início, mas conseguiu repetir o placar de 2 a 1 do jogo de ida, e avançar à semifinal diante do PSG.

    O time da casa entrou mais concentrado e logo aos 14 minutos marcou o primeiro em um lindo chute colocado do inglês Jude Bellingham, de apenas 17 anos, sem chances para Ederson. O City melhorou e por pouco não marcou em chute de seu principal jogador, o belga Kevin de Bruyne, que explodiu no travessão. Pouco depois, o argelino Riyah Mahrez aproveitou sobra e chegou a vencer o goleiro Hitz, mas Bellingham salvou o chute quase em cima da linha.

    Líder isolado do Campeonato Inglês e em busca de seu primeiro título da competição, o time dirigido por Pep Guardiola voltou pressionando na segunda etapa e encontrou o gol que precisava aos 10 minutos. Emre Can, que já havia falhado no jogo de ida, tocou o braço na bola e a penalidade foi marcada. O jogador do Dortmund alegou que o toque não foi intencional, já que a bola desviou em sua cabeça antes, mas o pênalti foi confirmado pelo VAR. Mahrez cobrou muito bem e empatou.

    O jogo ficou nervoso e o Dortmund chegou perto do gol em cabeçada do experiente zagueiro Mats Hummels, mas a bola passou roçando o travessão. O City mantinha maior posse de bola e por pouco não virou em linda jogada de De Bruyne, que enfileirou defensores, mas seu chute parou em defesa de Hitz. Na sequência, porém, Phil Foden decidiu o jogo para a equipe inglesa com um chute fortíssimo da entrada da área que ainda bateu na trave antes de entrar. A esta altura, o Dortmund precisava de três gols em 15 minutos, mas não teve forças sequer para empatar.

    Destaque do time na competição, o norueguês Erling Haaland teve atuação apagada e chegou a quatro jogos seguidos sem marcar pelo clube.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade