Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ceni explica confusão com Cícero e vê perseguição da imprensa

Treinador explicou nervosismo na semifinal do Paulista, contra o Corinthians

Por Da redação - 19 maio 2017, 11h50

A confusão entre Rogério Ceni e o meia Cícero no vestiário do São Paulo durante a semifinal do Campeonato Paulista segue repercutindo no clube. Na manhã desta sexta-feira, em entrevista coletiva no CT da Barra Funda, o treinador se disse acostumado ao vazamento de informações de vestiário, explicou sua versão do que ocorreu no intervalo do jogo contra o Corinthians, na semifinal do Paulista, e falou em perseguição de parte da imprensa.

“Já estou acostumado com vestiários há 27 anos. Falo aos jogadores sempre para falar verdades. O problema é que sempre se falam mentiras. O que ocorreu é que entrei nervoso por causa do segundo gol contra o Corinthians. Há um quadro onde mexo os botões (espécie de quadro tático) em que dei um chute, mas nem vi que um pedaço caiu no colo do Cícero. Eu nem falava com ele naquele momento. Tenho ótimo relacionamento com o Cícero e com todos os outros jogadores.”,

Anormal é essa perseguição de alguns da imprensa para criar algo polêmico. Administrar pessoas é sempre bem feito aqui, mas quando os resultados não vêm, é normal criar factoides, completou Ceni, que acumula três eliminações (Paulistão, Copa do Brasil e Sul-Americana) no primeiro semestre.

A confusão ocorreu no intervalo da partida de ida da semifinal do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, no Morumbi, no dia 16 de abril. Na ocasião, o treinador entrou no vestiário irritadíssimo pelo gol sofrido nos acréscimos da primeira etapa, que deixou o rival com vantagem de 2 a 0 no placar. Nervoso e aos berros, Ceni chutou um quadro, que acabou acertando o meia Cícero.

Continua após a publicidade

(com Gazeta Press)

Publicidade