Clique e assine a partir de 8,90/mês

CBF tenta barrar Liga das Nações europeias; entenda

Competição da Uefa prevista para estrear em 2018 seria prejudicial às seleções de outros continentes

Por Da redação - Atualizado em 4 set 2017, 14h20 - Publicado em 4 set 2017, 14h16

A Confederação Brasileira de Futebol já se organiza para tentar evitar que a Uefa coloque em prática a disputa da Liga das Nações, torneio restrito a seleções europeias previsto para estrear em setembro de 2018. O temor dos dirigentes da CBF é que a preparação da seleção brasileira para a Copa de 2022, no Catar, seja prejudicada pela impossibilidade de enfrentar seleções europeias neste período.

A realização do Liga das Nações foi anunciada no final de 2014, quando o atual presidente da Fifa, Gianni Infantino, ainda era o vice-presidente da Uefa. O torneio, ainda sem sede definida, deve ser disputado entre setembro e novembro de 2018 durante várias “Datas-Fifa”. Neste período, o Brasil só poderia buscar adversários não europeus para a realização de amistosos (o que não seria vantajoso esportivamente nem financeiramente).

Os países sul-americanos, claro, reagiram negativamente à realização da Liga das Nações. Por isso, a empresa que organiza o campeonato – a B4 Capital – se aproximou da Conmebol e da CBF para fazer uma proposta similar: um torneio de nações sul-americanas durante o mesmo período. O projeto também foi oferecido para africanos e asiáticos.

A primeira edição na Europa serviria como uma resposta da Uefa às críticas cada vez mais duras por parte de jogadores e clubes, de que amistosos internacionais estariam sendo organizados apenas com fins financeiros. As eventuais Ligas das Nações continentais não concorreriam com as tradicionais Eurocopa, Copa América, Copa das Nações Africanas, Copa Ouro (Concacaf) e Copa da Ásia.

Como será a disputa

Caso o torneio seja confirmado, a Liga das Nações da Europa reunirá 55 seleções em 16 grupos em quatro divisões (A, B, C e D), de acordo com o ranking da Uefa. Na divisão A, as 12 melhores equipes serão divididas em quatro grupos de três times cada. Os quatro vencedores se qualificarão ao “Final Four”, nome dado pela Uefa para a fase decisiva que será realizada em junho de 2019. As piores seleções de cada chave serão rebaixadas. Sobem quatro equipes da divisão B.

O regulamento também prevê que quatro seleções se classifiquem para a Eurocopa de 2020 via Liga das Nações, caso não tenham conseguido diretamente a vaga pelas Eliminatórias. As vagas serão definidas por meio de um playoff com 16 equipes agendado para acontecer em março de 2020.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade