Clique e assine a partir de 8,90/mês

Caso Messi: torcida do Barcelona invade Camp Nou para protestar

Grupo de cerca de 200 torcedores foram ao estádio para exigir a renúncia do presidente Bartomeu e clamar pela permanência do ídolo

Por Da Redação - Atualizado em 26 ago 2020, 17h57 - Publicado em 26 ago 2020, 17h56

A notícia de que Lionel Messi deve deixar o Barcelona deixou os torcedores catalães desiludidos e, sobretudo, revoltados com a diretoria do clube. Um grupo de fanáticos foi até o Camp Nou nesta quarta-feira, 26, e chegou a invadir o estádio para exigir a demissão do presidente Josep Maria Bartomeu, antes de serem contidos por policiais e pelos seguranças do local.

De acordo com informações do diário Mundo Deportivo, havia cerca de 200 torcedores do Barcelona em frente ao Camp Nou, a maioria vestindo a camisa de Messi e com faixas de apoio ao maior ídolo da história do clube. Destes, cerca de 20 pessoas se aproveitaram da saída de um caminhão e invadiram o local brevemente

Pela manhã, o secretário técnico do Barcelona, Ramón Planes, confirmou que Messi enviou um fax à diretoria avisando que pretende deixar o clube, mas, em tom conciliador, disse que a diretoria lutaria por uma “melhor solução” para manter o craque argentino. Messi chegou ao Barcelona aos 13 anos e jamais defendeu outro clube em sua carreira profissional.

“Não contemplamos nenhum tipo de saída contratual, porque queremos que ele permaneça. Temos de falar com respeito enorme sobre Messi, porque é o melhor do mundo e da história. O futuro é positivo com jogadores jovens e com Messi e não podemos desviar desta ideia. Leo deu muito ao Barça e é um casamento que trouxe muitas alegrias à torcida. Devemos lutar para que Messi permaneça, estamos dedicando horas a um trabalho interno para buscar a melhor solução”, prosseguiu Planes.

O presidente Josep Maria Bartomeu, que enfrenta a ira da torcida desde a goleada por 8 a 2 para o Bayern e ainda mais depois do fax de Messi, não se pronunciou publicamente sobre o assunto, mas já avisou que não pretende atender aos apelos por sua renúncia.

Em seu fax, Messi avisou que quer se valer de uma cláusula, que permitiria uma rescisão unilateral ao fim da última temporada de seu contrato, para deixar o clube gratuitamente. O Barcelona, por sua vez, considera que a temporada terminou em junho (o que era o combinado antes da pandemia do coronavírus) e não abre mão do pagamento da multa rescisória de inatingíveis 700 milhões de euros (mais de 4 bilhões de reais).

Diversos clubes já se movimentam para tentar tirar o argentino do Camp Nou. O Manchester City, do técnico Pep Guardiola e do atacante Kun Aguero, um dos melhores amigos de Messi, aparece como favorito.

Torcedores do Barcelona seguram uma faixa dizendo ao presidente do clube Josep Maria Bartomeu para sair e pedindo a Lionel Messi que fique, enquanto eles se reúnem do lado de fora do estádio Camp Nou – Pau Barrena/AFP

UOL Esporte Clube | Assine e acompanhe transmissões de grandes jogos e programas esportivos de onde você estiver.

Continua após a publicidade
Publicidade