Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Candidatura única para Copa 2030 une Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai

Anúncio da chapa para sediar o Mundial foi realizado pelo presidente chileno, Sebastián Piñera, nesta quinta-feira 14

O Chile se juntou a três outros países sul-americanos (Argentina, Paraguai e Uruguai) para formar uma candidatura a sediar a Copa do Mundo de 2030. Sebastián Piñera, presidente chileno, fez o anúncio na noite desta quinta-feira 14..

O governante escreveu em sua conta no Twitter que “os mandatários dos quatro países, através das respectivas associações de futebol, AFA, ANFP, AFP e AUF, decidiram levar à Fifa a posição compartilhada para celebrar o centésimo aniversário da primeira Copa do Mundo, organizada no Uruguai, em 1930”.

Antes da publicação de Piñera na rede social, a decisão foi informada à Conmebol por meio de um comunicado conjunto dos representantes de Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai. Ele ressaltou que os presidentes argentino, Mauricio Macri; paraguaio, Mario Abdo; uruguaio, Tabaré Vázquez; e ele “concordaram em apresentar sua candidatura conjunta para organizar a Copa do Mundo de 2030”.

Desde o começo de 2016 já se sabia da intenção de Argentina e Uruguai de postularem de forma conjunta a condição de palcos do Mundial e da possibilidade de que Chile e Paraguai se juntassem aos vizinhos sul-americanos nesta empreitada. Entretanto, a ideia só foi se concretizar de forma completa nesta quinta-feira.

O Chile já organizou uma Copa do Mundo sozinho por uma vez, em 1962, quando o Brasil se sagrou bicampeão mundial e derrotou a seleção chilena nas semifinais. A Argentina também fez o mesmo em 1978, quando conquistou o seu primeiro título mundial ao superar a Holanda na decisão. O mesmo vale para o Uruguai, palco da primeira Copa da história, na qual também ergueu a taça de campeão ao bater os argentinos na final.