Clique e assine a partir de 8,90/mês

Brasil x Itália: Romário decide jogar festa do tetra; Baggio não vem

Herói da conquista brasileira deixou diferenças com a CBF de lado e é aguardado para amistoso em Fortaleza nesta quinta-feira

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 9 jan 2020, 18h59 - Publicado em 6 jan 2020, 12h28

Os ex-jogadores de Brasil e Itália reeditarão a final da Copa do Mundo de 1994 em um jogo festivo nesta quinta-feira 9, a partir das 21h30 (de Brasília), no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. Principal nome da conquista do tetra, o hoje senador Romário aceitou o convite da CBF depois de anos de atrito com a entidade e é esperado para o evento. Já a estrela adversária, Roberto Baggio, alegou “compromissos profissionais” e será ausência. O jogo será transmitido ao vivo pelos canais SporTV e Fox Sports.

O “cessar-fogo” entre Romário e CBF, noticiado primeiramente pelo portal Uol, foi confirmado por VEJA nesta segunda-feira 6, em contato com a entidade e com o ex-atacante Paulo Sérgio, uma das estrelas do jogo. O gabinete de Romário em Brasília não atendeu aos chamados da redação, pois está em recesso parlamentar. No ano passado, o camisa 11 faltou às celebrações aos 25 anos do título, tanto a organizada pela CBF quanto o jantar exclusivo para os ex-atletas.

 

Romário chegou a confirmar presença no jantar fechado para até 80 convidados, mas no fim não apareceu, o que deixou os velhos parceiros surpresos. Na ocasião, a assessoria do senador informou que sua ausência foi um “posicionamento contrário à gestão da CBF”, ainda que não houvesse nenhum cartola da entidade no local. Agora, porém, o “Baixinho” parece disposto a deixar de lado as mais de duas décadas de animosidade com a entidade – como atleta ou político, foi um dos principais críticos das gestões de Ricardo Teixeira, Marco Polo Del Nero e José Maria Marín, todos encrencados com a Justiça por denúncias de corrupção.

As escalações de Brasil e Itália

Taffarel comemora o tetra com Baggio ao fundo
Taffarel comemora o tetra com Baggio ao fundo veja.com/VEJA/VEJA

Apesar da ausência de Baggio, o craque italiano que errou a cobrança que deu o título ao Brasil nos Estados Unidos, o evento terá diversas estrelas daquela época. Pela seleção brasileira, estão confirmados Taffarel, Gilmar, Cafu, Jorginho, Márcio Santos, Aldair, Ricardo Rocha, Ronaldão, Branco, Mauro Silva, Dunga, Mazinho, Bebeto, Zinho, Paulo Sérgio, Viola e Romário, além do técnico Carlos Alberto Parreira.

Já a vice-campeão Itália será comandada por Arrigo Sacchi e terá Zola, Albertini, Baresi, Apolloni, Benarrivo, Berti, Costacurta, Casiraghi, Evani, Mussi, Massaro e Tassotti, além de atletas que vestiram a camisa “Azzurra” em outros anos, como Braglia, Vierchowod, Schillaci, Eranio, Rossi e Panucci. Os ingressos para o duelo custam 20 reais, com meia-entrada de 10 reais, e  as informações sobre os horários e pontos físicos de vendas de ingresso estão no site da CBF.

Continua após a publicidade
Publicidade