Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil é inferior ao Panamá, mas acha golaço na prorrogação e fica com o bronze

Luciano, duas vezes, e Piazon comandaram a virada brasileira

Os papéis se inverteram. O Panamá, seleção inexpressiva no futebol mundial, colocava a bola no chão e apostava nas jogadas individuais. O Brasil, por sua vez, investia em ligações diretas dos zagueiros para os atacantes.

No final das contas, com boa dose de dramaticidade, o Brasil venceu Panamá por 3 x 1 na disputa pelo bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.

Superior física e tecnicamente, a seleção panamenha desperdiçou um pênalti ainda no primeiro tempo, defendido por Andrey, mas, nos acréscimos, saiu na frente, com Nunez, que, de cabeça, completou belo cruzamento da direita.

Atrás no placar, o Brasil saiu mais ao ataque na etapa complementar. Luciano, principal jogador do time neste Pan, empatou após converter pênalti sofrido por ele mesmo. Nos minutos finais, o Panamá ainda colocou uma bola no travessão.

Na prorrogação, o Brasil foi cirúrgico. Piazon, apagado em todos os jogos do Brasil em Toronto, fez bela jogada individual e anotou a virada. A cinco minutos do apito final, Luciano recebeu de Clayton, ajeitou com a perna esquerda e mandou uma ‘tijolada’, sem chances para o goleiro rival.

O bronze era a única medalha pan-americana que o Brasil não tinha no futebol masculino. No domingo, México x Uruguai disputam o ouro.