Clique e assine a partir de 8,90/mês

Bola de Ouro especial tem mais 6 brasileiros; ausências causam polêmicas

Didi, Gerson, Falcão, Pelé, Sócrates e Zico são os representantes do Brasil na lista de 40 nomes; Modric, melhor do mundo em 2018, ficou de fora

Por Da Redação - Atualizado em 13 out 2020, 17h58 - Publicado em 13 out 2020, 13h28

A revista esportiva France Football divulgou nesta terça-feira, 13, uma nova lista com indicados ao troféu Bola de Ouro Dream Team, que escolherá o time ideal de todos os tempos. Depois de eleger os defensores, foram apresentados 40 meio-campistas, divididos por duas listas. Desta vez, seis brasileiros aparecem entre os indicados.

Didi, Gérson e Falcão aparecem entre os jogadores mais defensivos. Pelé, Sócrates e Zico completam a lista, entre os ofensivos. Brasil, Itália e Espanha dominaram as indicações, com seis cada. França e Holanda aparecem com quatro nomes.

A lista, novamente, foi alvo de muita repercussão nas redes sociais. Nomes ausentes, como o do ex-volante do Santos e tricampeão mundial em 1970, Clodoaldo, além do croata Luka Modric e do alemão Toni Kroos, ambos do Real Madrid, estiveram entre os mais citados. Modric, inclusive, foi vencedor do Bola de Ouro de 2018, desbancando uma hegemonia de dez anos de conquistas do argentino Lionel Messi e do português Cristiano Ronaldo. Um dos nomes contestados foi o do espanhol Pep Guardiola, atual técnico do Manchester City, que construiu longa carreira no Barcelona e na seleção espanhola.

Agora, o Brasil tem ao todo 13 indicados a premiação, criada este ano em substituição ao tradicional prêmio idealizado em 1956, entregue ao fim de cada temporada. A decisão ocorre por considerar que a temporada foi totalmente comprometida pela pandemia do coronavírus. Na primeira leva de indicados, que inclui apenas os defensores, sete laterais brasileiros aparecem na lista: Nilton Santos, Carlos Alberto Torres, Júnior, Cafu, Roberto Carlos, Marcelo e Djalma Santos.

A France Football revelou que revelará nomes para cada setor do campo, numa formação 3-4-3. Os indicados dos três da frente sairão no dia 19. A eleição seguirá os moldes do prêmio tradicional, com votos de 170 especialistas escolhidos pela revista, que também abriu uma votação popular em seu site (que não terá peso no resultado).

A premiação ocorrerá em dezembro. Neste ano, apenas a Fifa entregará o prêmio de melhor da temporada, o The Best. Neste caso, o polonês Robert Lewandowski é favorito a conquista. No último dia 1º, o atacante responsável por 15 gols na campanha que conduziu o Bayern de Munique ao sexto título da Liga dos Campeões, conquistou o prêmio de melhor jogador do ano da Uefa.

UOL Esporte Clube | Assine e acompanhe transmissões de grandes jogos e programas esportivos de onde você estiver.

Continua após a publicidade
Publicidade