Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Barcelona vira em cima do Sevilla e conquista a Supercopa da Espanha

O agora capitão Lionel Messi levantou mais uma taça e agora tornou-se o recordista de conquistas pelo clube catalão

A temporada 2018/2019 recém-começou e o Barcelona já ergueu sua primeira taça. Na noite desse domingo, os catalães tiveram trabalho, mas conseguiram uma vitória por 2 a 1, de virada, em cima do Sevilla e se sagram campeões da Supercopa da Espanha. Diferente dos anos anteriores, o troféu foi decidido em jogo único, na cidade de Tânger, no Marrocos.

Foi a primeira vez de Lionel Messi como capitão do Barcelona desde a saída de Iniesta, o primeiro na ordem hierárquica até então. O argentino também se transformou no maior colecionador de taças da histórica do Barça, com 33 títulos. Iniesta ficou para trás nessa, com 32.

O Sevilla até tentou dificultar as coisas e abriu o placar aos oito minutos de jogo com Sarabia, que aproveitou pela direita de ataque, recebeu livre dentro da área e mandou para o fundo das redes.

No primeiro momento, o árbitro não validou o tento e aguardou a posição do VAR (árbitro de vídeo), que estreou no futebol espanhol justamente nesse domingo. Após a confirmação de que a posição era legal do atacante, o gol foi validado.

Atrás do placar, o Barcelona partiu para sua pressão tradicional, impondo velocidade na troca de passes e adiantando suas linhas. O empate veio antes do intervalo. Messi cobrou falta no canto, a bola bateu na mesma trave duas vezes e no tornozelo do goleiro Vaclik. Piqué, então, ficou com a sobra e só tocou para o fundo do gol.

Na etapa final, Rafinha deu lugar a Rakitic logo no intervalo. E sete minutos depois, Arthur, que sofreu a falta que originou o gol de empate do Barça, foi sacado para a entrada de P. Coutinho. Paulo Henrique Ganso e Guilherme Arana sequer foram relacionados pelo Sevilla. Já Malcom ficou de fora por uma questão de precaução da diretoria do Barça. Na Espanha, são permitidos três jogadores extracomunitários. Com o ex-corintiano, o Barcelona teria quatro (Philippe Coutinho, Arthur, Arturo Vidal). Apesar de uma autorização da federação, as ameaças do adversário de entrar na justiça fizeram os catalães recuarem.

O jogo caminhava arrastado, com o Sevilla cada vez mais recuado, porém, assustando nos contra-ataques. Em um escanteio, os azarões chegaram a mandar uma bola no travessão.

Aí apareceu a estrela de Dembélé, jovem francês que estava apagado na partida até então. Com espaço pela ponta direita, o campeão do mundo na última Copa arriscou de longe e acertou um petardo, no ângulo. A bola ainda tocou o travessão antes de entrar. Golaço.

(com Gazeta Press)