Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Baixe o pôster do Atlético Nacional, campeão da Libertadores de 2016

Com a estrela de Borja no fim

27 anos após sua primeira conquista, em 1989, o Atlético Nacional, jogando de forma disparada o melhor futebol do torneio, conquistou sua segunda Copa Libertadores em 2016.

Classificado como campeão do Torneio Finalização, caiu no grupo 4, após ter ficado no pote 2. Estreou fora de casa contra o Huracán, fazendo 2 x 0, gols de Moreno e Berrío. Contra o Sporting Cristal, em casa, venceu por 3 x 0, gols de Sánchez, Copete e Marlos Moreno. Novamente em casa, contra o Peñarol, seguiu com 100% de aproveitamento fazendo 2 x 0, com gols de Bocanegra e Marlos Moreno.

No returno, fez 4 x 0 no Peñarol, em Montevidéu, com gols de Copete, Bocanegra, Berrío e Ruiz. No Peru, venceu o Sporting Cristal por 1 x 0, gol de Ibarbo, cobrando pênaltis. Despediu-se da fase de grupos com empate sem gols, em casa, com o Huracán.

Classificou-se como o melhor primeiro colocado para as oitavas. Contra o mesmo Huracán, da primeira fase, empatou por 0 x 0 na Argentina e fez 4 x 2 em casa, com gols de Ibarbo, Guerra (2) e Copete. Nas quartas, contra o Rosário Central, perdeu por 1 x 0 na Argentina e saiu atrás na Colômbia. Contudo, Torres, Guerra e Berrío, com um gol aos 49 do segundo tempo, fez 3 x 1 e classificou os colombianos.

Para a semifinal, após a parada para a Copa América, o time teve reforço de Borja, destaque no Colombiano. Com dois deles, venceu o São Paulo no Morumbi por 2 x 0. Em casa, novamente com dois deles, venceu o São Paulo de novo, de virada, por 2 x 1. 

Na final, contra o Independiente del Valle, empatou por 1 x 1 no Equador, com gol de Berrío, e depois, em casa, venceu por 1 x 0, com gol de Borja.

Com cinco gols, Miguel Borja foi o artilheiro do time no torneio.

Baixe o pôster