Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Áudio do VAR revela erro grave a favor do Fluminense na Libertadores

Conmebol disponibilizou as imagens da cabine no momento do gol mal anulado de Mauro Boselli, do Cerro Porteño, quando jogo estava 0 a 0

Por Da Redação Atualizado em 14 jul 2021, 18h24 - Publicado em 14 jul 2021, 14h23

A partida entre Cerro Porteño e Fluminense, vencida por 2 a 0 pelo clube carioca em Assunção, pela Copa Libertadores, promete debates extensos e já causou punições. Áudios e imagens disponibilizados nesta quarta-feira, 14, pela Conmebol revelaram erros grave das arbitragem de campo e de vídeo no impedimento que anulou um gol da equipe paraguaia. No momento, a partida estava empatada sem gols.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Houve uma sucessão de erros escandalosos no lance. Primeiro, o assistente Júlio Fernández não cumpriu o que manda o protocolo e levantou a bandeira antes do término da jogada, em um lance que naturalmente seria verificado pela cabine. A princípio, durante a transmissão, este pareceu ser o motivo pelo qual o gol não foi corrigido. No entanto, imagens da cabine mostraram que o árbitro Facundo Tello só apitou depois de a bola entrar, o que daria a oportunidade de revisão do impedimento por meio do VAR.

No entanto, os árbitros de vídeo Eduardo Gamboa e Cesar Deishler cometeram um erro grosseiro ao dar um zoom na jogada e ignorar a presença de um atleta do Fluminense que dava condição com sobras, próximo à linha lateral. A Conmebol admitiu que houve um equívoco na escolha das imagens e já na noite desta quarta-feira anunciou a suspensão de todos os envolvidos, exceto o árbitro de campo, por tempo indeterminado.

Veja no vídeo abaixo, o lance em que foi assinalado o impedimento do atacante argentino Mauro Boselli, ex-Corinthians:

Após o jogo, o treinador do Cerro, Francisco Arce, ex-lateral com passagens marcantes por Grêmio e Palmeiras, demonstrou irritação com o erro dos árbitros: “É impossível que não tenham se dado conta. Também o bandeira, que não seguiu o protocolo de esperar até o final, levantou muito rápido. Mas não acho que é uma desculpa. Se investe tanto, todos são convidados para seminários. Sinceramente, nos roubaram à mão armada em nossa própria casa.”.

O atacante Mauro Boselli, autor do gol anulado, também demonstrou indignação. “Chegamos ao vestiário e soubemos que tivemos um gol válido, e tendo VAR. Quando não tem, tanto o árbitro quanto nós jogadores nos equivocamos dentro de campo, é normal. Mas uma pessoa sentada com uma televisão, com todo o tempo do mundo, não se admite um erro assim.”.

O jogo de volta acontece na próxima terça-feira, 20, às 19h15, no Maracanã, e o Fluminense pode até perder por um gol de diferença para avançar às quartas de final. A Conmebol também anunciou a suspensão do árbitro colombiano Andrés Rojas e do VAR Derlis López, responsáveis pela anulação de um gol do Boca Juniors no empate em 0 a 0 com o Atlético Mineiro.

Continua após a publicidade
Publicidade