Clique e assine a partir de 9,90/mês

Auckland City cai na primeira rodada pela sexta vez

Em oito participações, clube neozelandês passou em apenas duas oportunidades

Por Redação PLACAR - Atualizado em 20 fev 2017, 10h57 - Publicado em 8 dez 2016, 09h40

O Auckland City disputou o Mundial de Clubes em 2006, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016. Nessas oito participações, em seis oportunidades, contando com essa, o time neozelandês caiu logo na primeira partida.

Tudo começou em 2006, quando o time caiu para o Al-Ahly, do Egito, nas quartas de final, fase em que começava o clube da Oceania na época. O time ainda foi disputar o quinto lugar contra o Jeonbuk, da Coreia do Sul, e foi derrotado por 3 x 0.

Em 2011, o clube já disputava a preliminar contra o campeão do país local. Naquele ano, contra o campeão japonês Kashiwa Reysol, o time foi derrotado por 2 x 0 e ficou em último lugar.

Em 2012, o time neozelandês foi derrotado pelo Sanfrecce Hiroshima, campeão japonês, por 1 x 0.

Continua após a publicidade

Em 2013, a derrota foi para o campeão marroquino, país-sede daquele ano. A derrota foi de 2 x 1 para o Raja Casablanca, que chegaria à final naquele ano. 

Em 2015, novamente perdeu para o campeão japonês, para o Sanfrecce Hiroshima, por 2 x 0. 

Neste ano de 2016, contra o Kashima Antlers, campeão japonês. o Auckland City abriu o placar com Kim, aos cinco da segunda etapa. Contudo, o time japonês, jogando quase em casa, virou com gols de Akasaki aos 22 e Mu, artilheiro e herói da equipe, aos 43 do segundo tempo.

As únicas vezes em que o time passou da primeira fase foi em 2009 e 2014. Em 2009, o time venceu o Al-Ahli, campeão dos Emirados Árabes Unidos por 2 x 0. Nas quartas de final, perdeu para o Atlante, do México, por 3 x 0. Na disputa do quinto lugar, o Auckland venceu o Mazembe, do Congo, por 3 x 2. Já em 2014, após empate em 0 x 0 contra o Moghreb Tétouan, do Marrocos, após empate em 0 x 0 nos 120 minutos, o time neozelandês venceu nos pênaltis por 4 x 3. Nas quartas de final, o time da Nova Zelândia venceu por 1 x 0 o Sétif, da Argélia, campeã africana. Na semifinal, contra o San Lorenzo-ARG, deu um sufoco e foi derrotado apenas na prorrogação, por 2 x 1. Na disputa do terceiro lugar, bateu o Cruz Azul-MEX, nos pênaltis, por 4 x 2, após empate em 1 x 1 no tempo normal.

Publicidade