Clique e assine a partir de 9,90/mês

Atlético-PR é multado pelo STJD por manifestação pró-Bolsonaro

Clube terá de pagar R$ 70.000 por ter mandado atletas a campo com camisas amarelas e mensagem política na véspera do primeiro turno

Por Estadão Conteúdo - 19 out 2018, 19h12

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu nesta sexta-feira o Atlético-PR por causa de uma manifestação política em uma partida do Campeonato Brasileiro. O clube foi multado em 70.000 reais devido à ação na qual expressou, de forma velada, apoio ao candidato a presidência Jair Bolsonaro (PSL) antes da partida diante do América-MG, na Arena da Baixada, no último dia 6, véspera do primeiro turno das eleições.

Os jogadores do Atlético-PR entraram em campo com uma camiseta amarela com os dizeres: “Vamos todos juntos por amor ao Brasil”. Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do clube, tem manifestado apoio constante a Bolsonaro. Somente o zagueiro Paulo André, que já havia se posicionado contra o candidato nas redes sociais, se recusou a vestir a peça – colocou um agasalho por cima.

De acordo com o STJD, com a ação, o clube paranaense descumpriu o Regulamento Geral das Competições. Pesou contra o Atlético-PR o fato de a diretoria ter consultado a CBF na véspera da partida sobre a possibilidade de usar a camiseta e ter o pedido negado.

“O Atlético-PR deveria ter precaução. O pedido foi indeferido. Entendo por condenar por descumprir um ofício da CBF”, avaliou o auditor Eduardo de Mello. “Temos que ter em mente que pessoas estão morrendo por questões políticas. Não posso entender que aquela manifestação política é boa e correta”, completou o auditor José Nascimento.

Continua após a publicidade

Na última terça-feira (16) o estádio do clube, a Arena da Baixada, foi iluminado de amarelo – o verde do rival Coritiba ficou de fora. Em sua conta no Facebook, Mario Celso Petraglia usou o slogan de Bolsonaro para justificar o que, segundo ele, seria uma “homenagem ao Brasil”.

“Vamos em frente para que nas urnas nosso povo encontre o caminho da liberdade, da segurança e da prosperidade! O Brasil acima de tudo!”, escreveu Petraglia, que já declarou voto no candidato do PSL.

O clube já havia sido multado neste ano. Em julho, o STJD puniu o Atlético-PR pelo uso de um telefone celular em campo pelo goleiro Santos, alegando ser parte de campanha para conscientização contra o uso do aparelho no trânsito. À época, os paranaenses sequer procuraram a CBF para pedir autorização e tiveram de pagar 50.000 reais.

Publicidade