Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Assistência, dribles e taça: como foi a volta de Neymar

Atacante brasileiro entrou no intervalo e demonstrou desenvoltura na partida contra o Monaco, que valeu o título francês ao PSG

Neymar está de volta. Recuperado de uma lesão no quinto metatarso, um osso do pé, o atacante brasileiro jogou todo o segundo tempo da vitória por 3 a 1 sobre o Monaco que decretou o título francês do Paris Saint-Germain, com cinco rodadas de antecipação. O camisa 10 não balançou as redes, mas teve boa atuação e demonstrou desenvoltura – além de ter evitado divididas.

O capitão da seleção brasileira não atuava desde 23 de janeiro, em partida da Copa da França contra o Strasbourg. Na ocasião, lesionou o mesmo pé direito que o obrigou a passar por cirurgia no ano passado, a poucos meses da Copa do Mundo da Rússia. Desta vez, optou por um tratamento mais conservador, sem procedimento cirúrgico.

Veja também

Neste domingo, Neymar entrou no intervalo, na vaga de Layvin Kurzawa, quando o PSG já vencia por 2 a 0, e foi ovacionado no Parque dos Príncipes. Jogando mais centralizado, o brasileiro foi bastante acionado: distribuiu cinco dribles, sofreu duas faltas e chegou a dar uma bela assistência para Moussa Diaby, mas o gol foi anulado – equivocadamente – por impedimento.

Assista aos lances de Neymar contra o Monaco no YouTube

Neymar comemora com o zagueiro Presnel Kimpembe (Anne-Christine Poujoulat/AFP)

Com a vitória e o título garantidos, os companheiros claramente tentaram dar a Neymar o sonhado gol no retorno, mas a zaga do Monaco conseguiu afastar as entradas do brasileiro na área. Ao final do jogo, Neymar celebrou seu segundo título da Ligue 1 pelo clube com os companheiros.

O astro francês Kylian Mbappé, autor dos três gols do PSG no jogo, exaltou a atuação de Neymar. “Eu não tinha dúvidas de que poderia jogar e ele mostrou nos primeiros 15 minutos que é capaz de encontrar soluções e acelerar o nosso jogo.”

Antes da partida, Neymar havia falado sobre a sensação de voltar a campo após três meses. “Volto a sentir aquele friozinho na barriga, aquela sensação de querer entrar em campo e tocar na bola, imaginar as jogadas, os gols, a comemoração, sentir o clima da torcida e principalmente voltar a estar junto com meus companheiros! O risco existe a todo momento e nós atletas estamos sempre ali, correndo todos os riscos possíveis pra que a gente possa fazer a melhor atuação. Que sensação gostosa é essa de estar a caminho do jogo, feliz demais”, escreveu, no Instagram. 

O período afastado manteve Neymar longe da artilharia do torneio – Mbappé lidera com 30 gols em 27 jogos – mas o brasileiro também acumula números excepcionais: 13 gols e sete assistências em 14 jogos.

Agora, Neymar terá dois últimos objetivos na temporada: jogar a final da Copa da França contra o Rennes, em 27 de abril, e disputar com a seleção brasileira a Copa América no Brasil, entre 14 de junho e 7 de julho.