Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Argentina dá goleada no Brasil em finais de Libertadores

Em 13 decisões, os argentinos levaram vantagem em nove. Nesse confronto direto, foram campeões o Santos, o Cruzeiro, o São Paulo e o Corinthians

Depois de três fases preliminares, fase de grupos e mata-matas, a edição de 2017 da Copa Libertadores da América, que iniciou com 47 clubes em janeiro, chega ao seu final nessa quarta-feira, com o jogo de ida em Porto Alegre entre Grêmio, pela quinta vez na final (1983, 1984, 1995, 2007 e 2017), e o argentino Lanús, estreante em decisões. O jogo de volta será na quarta-feira dia 29, na província de Buenos Aires. 

Clubes brasileiros e argentinos vão decidir a competição pela 14ª vez na história. E a vantagem é amplamente argentina: 9 a 4. Relembre as outras finais:

1963 – Santos x Boca Juniors

A primeira vez entre clubes brasileiros e argentinos na final da Libertadores foi entre o Santos e o Boca Juniors, que jogava a sua primeira final. O Santos ganhou os dois jogos, o primeiro por 3 a 2 no estádio Maracanã, e o segundo por 2 a 1, no La Bombonera. No elenco do Boca se destacavam o zagueiro brasileiro Orlando, campeão do mundo em 1958, o volante Rattín e o atacante Sanfilippo. O Santos tinha campeões mundiais em 1958 e 1962 como Gylmar, Mauro Ramos de Oliveira, Zito, Coutinho, Pepe e Pelé.

1968 – Palmeiras x Estudiantes de La Plata

O Estudiantes ganhou o primeiro jogo em casa por 2 a 1 e perdeu fora por 3 a 1. No terceiro, em Montevidéu, o Estudiantes venceu por 2 a 0. No elenco do Estudiantes estavam Bilardo e o atacante Juan Román Verón, o La Bruja, pai do meia Juan Sebastián Verón. No Palmeiras, estavam os jogadores Valdir de Moraes, Baldochi, Dudu, Ademir da Guia e Servílio.

1974 – São Paulo x Independiente

O São Paulo venceu por 2 a 1 em casa, e na Argentina o Independiente venceu por 2 a 0. No terceiro jogo, em Santiago, o Independiente se tornou campeão batendo o São Paulo por 1 a 0. No elenco do São Paulo, Waldir Peres, Pablo Forlán, Gilberto Sorriso, Chicão, Pedro Rocha, Zé Carlos Serrão e Mirandinha. O treinador era o argentino José Poy.

1976 – Cruzeiro x River Plate

Ambos tentavam o título inédito. No primeiro jogo, o Cruzeiro bateu o River por 4 a 1. No segundo, na Argentina, o River ganhou por 2 a 1. E em Santiago o Cruzeiro ganhou o seu primeiro título batendo o River por 3 a 2. No elenco do Cruzeiro, destaques para Raul Plassmann, Nelinho, Vanderlei, Wilson Piazza (campeão do mundo em 1970), Jairzinho (campeão mundial em 1970), Eduardo Amorim (futuro treinador do Corinthians), Zé Carlos, Ronaldo, Palhinha, Roberto Batata e Joãozinho. O treinador era Zezé Moreira (irmão de Aymoré Moreira campeão do mundo em 1962).

Palhinha e Jairzinho (à dir), do Cruzeiro, no jogo contra o River Plate, pela final de 1976 (Celio Apolinario/Dedoc)

1977 – Cruzeiro x Boca Juniors

Mais um título decidido no terceiro jogo. No primeiro, o Boca ganhou por 1 a 0. No segundo, no Brasil, o Cruzeiro venceu por 1 a 0. No dia 14 de setembro, em Montevidéu, deu empate em 0 a 0 e aconteceu pela primeira vez a decisão nos pênaltis: Boca Juniors 5 x 4. O Cruzeiro tinha a base campeã do ano anterior mas o treinador era Yustrich.

1984 – Grêmio x Independiente

O primeiro jogo em Porto Alegre o Independiente ganhou por 1 a 0. No segundo, em Avellaneda, deu empate em 0 a 0, e o clube argentino ganhava seu sétimo título. O Grêmio tinha no time Baidek, De León, Casemiro Mior (futuro treinador), China, Osvaldo, Tarciso e Renato Gaúcho (atual treinador do Grêmio). 

1992 – São Paulo x Newell’s Old Boys

O primeiro jogo, em Rosario, o Newell’s venceu por 1 a 0. O jogo da volta, no estádio Morumbi, dia 17 de junho, o São Paulo venceu por 1 a 0, levando a decisão para os pênaltis. O goleiro Zetti brilhou e o São Paulo venceu por 3 a 2. No elenco do São Paulo, Zetti (campeão mundial em 1994), Cafu (campeão em 1994 e em 2002) , Antônio Carlos, Ronaldão (campeão em 1994), Pintado, Raí (campeão mundial em 1994), Palhinha, Müller (campeão mundial em 1994), Macedo e Elivélton. O técnico era Telê Santana. 

1994 – São Paulo x Vélez Sarsfield

O jogo de ida, em Buenos Aires, deu Vélez por 1 a 0. O jogo da volta no  Morumbi o São Paulo venceu por 1 a 0, levando a decisão para os pênaltis, com vitória por 5 a 3 para o Vélez. O São Paulo tinha alguns remanescentes dos títulos de 1992 e 1993 como Zetti, Vítor, Válber, Cafu, Palhinha e Müller. O técnico ainda era Telê Santana. 

Muller, do São Paulo, no jogo contra o Vélez Sarsfield, em 1994, no Morumbi (Nelson Coelho/Placar)

2000 – Palmeiras x Boca Juniors

A primeira partida, em Buenos Aires, empate em 2 a 2; e a segunda, no Morumbi, também deu empate, 0 a 0, e a decisão foi para os pênaltis: 4 a 2 para o Boca, que tinha no time Córdoba, Battaglia, Riquelme, Schelloto e Palermo. O técnico era Carlos Bianchi. No Palmeiras, Marcos (campeão do mundo em 2002), Rogério, Argel Fucks, Roque Júnior (campeão do mundo em 2002), Júnior (campeão do mundo em 2002), César Sampaio, Alex, Euller, Basílio, Marcelo Ramos e Asprilla. O técnico era Luiz Felipe Scolari (campeão do mundo em 2002). 

Alex, do Palmeiras, contra o Boca Juniors, na derrota na final de 2000 (Ricardo Correa/Placar)

2003 -Santos x Boca Juniors

O Boca ganhou os dois jogos, o primeiro por 2 a 0 em Buenos Aires, e o segundo por 3 a 1 no estádio do Morumbi. No elenco do Boca, Abbondanzieri, Schiavi, Burdisso, Clemente Rodríguez, Battaglia e Tevez. No Santos, Fábio Costa, André Luís, Alex, Léo, Paulo Almeida, Renato, Diego, Robinho e Ricardo Oliveira. O técnico era o ex-goleiro Emerson Leão (campeão do mundo em 1970). 

2007 – Grêmio x Boca Juniors

O Boca Juniors ganhou os dois jogos, o primeiro por 3 a 0, em Buenos Aires, e o segundo por 2 a 0, no estádio Olímpico em Porto Alegre. No elenco do Boca se destacavam Morel Rodríguez, Clemente Rodríguez, Banega, Battaglia, Riquelme, Palácio e Palermo. O Grêmio tinha Saja, William Machado, Schiavi, Lúcio, Lucas Leiva, Tcheco, Amoroso, Diego Souza, Carlos Eduardo e Tuta. O técnico era Mano Menezes.

2009 – Cruzeiro x Estudiantes de La Plata

O primeiro jogo, em La Plata, deu empate em 0 a 0, e o segundo, no Mineirão, foi 2 a 1 para o Estudiantes, campeão. No elenco do Cruzeiro. jogadores como  Fábio, Jonathan, Leonardo Silva, Henrique, Ramires, Wagner, Athirson, Kléber, Wellington Paulista e Thiago Ribeiro. O técnico era Adílson Batista. 

2012 – Corinthians x Boca Juniors

Em Buenos Aires, o primeiro jogo deu empate em 1 a 1. O segundo, no estádio Pacaembu, foi 2 a 0 para o Corinthians. No elenco do Boca se destacavam Orión, Schiavi, Clemente Rodríguez, Ledesma, Riquelme, Viatri e Santiago Silva. O Corinthians tinha Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán, Fábio Santos, Ralf, Paulinho, Danilo, Alex, Jorge Henrique, Emerson Sheik e Liedson. O técnico era Tite.

Paulinho, do Corinthians, durante final da Taça Libertadores contra o Boca Juniors, no Pacaembu (Ivan Pacheco/VEJA.com)