Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após atritos, Trump parabeniza campeãs da seleção dos EUA

O presidente dos Estados Unidos havia trocado farpas com a meia Megan Rapinoe, melhor jogadora do Mundial

O presidente Donald Trump parabenizou a seleção americana no último domingo, 7, pela conquista do título da Copa do Mundo de Futebol feminino, na França. O comandante do país surpreendeu ao elogiar a equipe, pois trocou farpas durante a competição com a meia Megan Rapinoe, eleita a melhor jogadora, que atuou, também, como porta-voz do time, falando firme sobre igualdade de gênero e defendendo a comunidade LGBTQ+.

“Parabéns ao time feminino dos Estados Unidos por vencer a Copa do Mundo. Ótimo jogo. A América está orgulhosa de todas vocês!”, declarou Trump, em suas redes sociais.

Na última semana, Rapinoe rechaçou as possibilidades de ir à Casa Branca se fosse campeã da Copa, costume tradicional nos Estados Unidos. “Não irei à p**** da Casa Branca. Nós não vamos ser convidadas. Eu duvido”. A artilheira do time americano, com seis gols, irritou Trump ainda mais por não ter cantado ou colocado a mão no peito durante a execução do hino nacional antes dos jogos da Copa. O presidente prontamente respondeu: “Ela tem de vencer antes de falar. Nós ainda não convidamos Megan ou o time, mas agora vamos convidar. Ganhando ou perdendo”.

Rapinoe pediu desculpas pelo palavrão, mas manteve sua posição. “A plataforma que temos para o bem, para ajudar o esporte a chegar em um lugar melhor e ajudar um mundo melhor, não seria certo ir lá e emprestar essa nossa plataforma para uma administração que não está lutando pelas coisas que nós lutamos”, disse. A decisão de ir à Casa Branca ainda não foi informada pela seleção americana mas, segundo a atacante Alex Morgan, será tomada em grupo.