Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Fifa The Best: Lewandowski é eleito o melhor jogador do mundo em 2020

Polonês do Bayern superou Cristiano Ronaldo e Messi; inglesa Lucy Bronze foi a campeã entre as mulheres

Por Da Redação Atualizado em 17 dez 2020, 17h04 - Publicado em 17 dez 2020, 14h00

O atacante polonês Robert Lewandowski, artilheiro do Bayern de Munique, venceu pela primeira vez na carreira o prêmio The Best, da Fifa, atribuído ao melhor jogador do mundo na temporada. Em cerimônia virtual realizada nesta quinta-feira, 17, o jogador de 32 anos superou nada menos que os maiores vencedores do prêmio: o argentino Lionel Messi, do Barcelona, dono de seis troféus, e o português Cristiano Ronaldo, da Juventus, cinco vezes campeão.

Na categoria feminina, a vencedora foi a lateral inglesa Lucy Bronze, do Manchester City. Os alemães Manuel Neuer, do Bayern, e Jürgen Klopp, do Liverpool, venceram os prêmios de melhor goleiro e treinador na categoria masculina. Na feminina, os vencedores foram Sarah Bouhaddi, do Lyon, e Sarina Wiegman, da Holanda.

.
Brasileiro Marivaldo celebra conquista Valeriano Di Domenico/AFP

O sul-coreano Son, do Tottenham, superou o uruguaio de Arrascaeta, do Flamengo, e venceu o prêmio Puskás de 2020. O Brasil, porém, saiu com dois troféus: o goleiro Alisson, do Liverpool, integrou o time ideal do ano, enquanto Marivaldo da Silva, 48 anos, torcedor do Sport, venceu o Fifa Fan Award, prêmio atribuído a torcedores fanáticos espalhados pelo mundo.

Marivaldo sai de sua casa, em Pombos-PE, e caminha até o estádio do rubro-negro em trajeto de pouco mais de 64 quilômetros. O percurso demora 12 horas para ser concluído. A festa ainda teve homenagens ao argentino Diego Maradona e ao italiano Paolo Rossi, campeões mundiais que morreram em 2020.

Confira, abaixo, como foi a premiação:

16h39 – Lewandowski é eleito o melhor jogador do mundo

O presidente Gianni Infantino surpreendeu ao entregar, em mãos, o troféu ao atacante polonês. “Ganhar este prêmio em uma era com Messi e Ronaldo é algo especial.”, discursou o atacante, em alemão. “Lewa” foi o rosto de um Bayern implacável e avassalador na temporada 2019/2020. Na conquista da Bundesliga, marcou 34 gols em 31 partidas, sendo eleito o principal jogador da competição. O clube alemão chegou à marca história de 100 gols. O atacante também construiu credenciais invejáveis na Liga dos Campeões, com a artilharia isolada do principal torneio europeu, com 15 gols. A temporada perfeita totalizou: 47 jogos, 55 gols, dez assistências e três troféus.

A temporada do polonês pôs fim, justamente, a uma polarização de artilharias entre Messi e Ronaldo, que desde 2008 alternaram quase todas as premiações individuais, entre elas o posto de maior goleador de cada edição da Liga dos Campeões. A marca de 15 gols foi tão boa que ficou a apenas dois de igualar Cristiano Ronaldo como a melhor em uma só edição, alcançada pelo português na temporada 2013/14. O campeonato teve menos jogos, devido a pandemia da Covid-19, e Lewa ficou de fora de uma partida.

View this post on Instagram

A post shared by FC Bayern München (@fcbayern)


16h28 – Lucy Bronze é a melhor jogadora do mundo

A lateral-direita inglesa Lucy Bronze, que se transferiu do Lyon para o Manchester United, superou a dinamarquesa Pernille Harder, do Chelsea, e a francesa Wendie Renard, do Lyon, e foi eleita a melhor jogadora do mundo. “Fiquei surpresa até de ser indicada, ao lado de jogadoras incríveis, e agora nem tenho palavras para descrever o que estou sentindo. O que 2020 nos ensinou foi aproveitar os momentos, viver o presente, e isso é algo que vou me lembrar para o resto da minha vida”.

Lucy deixou recentemente o Lyon, após três temporadas, onde venceu três vezes a Liga dos Campeões, para voltar ao Manchester City, clube que já havia passado entre 2014 a 2017. O crescimento do futebol feminino na Inglaterra foi uma das motivações. O Manchester United, potência entre os homens, só criou uma equipe feminina em maio de 2018, mas apresenta significativa evolução. No país, Bronze teve passagens pelo Sunderland, Everton e Liverpool.

16h10 – Fifa realiza homenagens a Maradona e Paolo Rossi

No telão da premiação, aparecem imagens e homenagens ao ídolo argentino, morto aos 60 anos, em 25 de novembro. Ex-companheiros do craque, o  argentino Sergio Goycochea e o italiano Ciro Ferrara participaram da cerimônia. “É muito difícil sintetizar o que significava Diego para o nosso país (…) Sempre que dizíamos que eramos argentinos nos falavam de Maradona. Ele transformou nosso país, foi nosso melhor embaixador”, afirmou o ex-goleiro. “Estou muito emocionado, éramos muito amigos. fui o único jogador a acompanhar todos os seus sete anos no Napoli. Maradona foi um grande homem e um grande líder. Ele dizia ser um jogador normal. Se ele era normal, o que éramos nós, Ruud?”, brincou Ferrara em conversa com o apresentador Gullit.

O próprio Gullit completou: “Para mim Maradona foi o melhor de todos os tempos. Não vi Pelé jogar, apenas imagens antigas, mas presenciei Maradona. O enfrentei, encostei nele, e para mim não houve um melhor.” Na sequência, novas homenagens foram realizadas para o atacante italiano Paolo Rossi, campeão do mundo em 1982, que morreu em 9 de dezembro, aos 64 anos. “Sou sempre grato àquela seleção e especialmente a Paolo Rossi por aquela alegria (…) de Paolo sempre vou me lembrar do sorriso. Foi um grandíssimo campeão”, afirmou Ferrara.


16h04 – Fifa elege o time ideal do futebol masculino

A seleção masculina de 2020 foi formada por: Alisson, Alexander-Arnold, Sergio Ramos, Virgil Van Dijk, Alphonso Davies, Joshua Kimmich, Kevin De Bruyne, Thiago Alcântara, Lionel Messi, Robert Lewandowski e Cristiano Ronaldo. Eleito na equipe pela 11ª vez, Sergio Ramos dedicou o prêmio aos familiares das vítimas do coronavírus. “Seguimos lutando por esta partida que ainda não vencemos, mas vamos ganhar”, discursou.

15h59 – Fifa elege o time ideal do futebol feminino

A Fifa divulgou a seleção ideal da temporada: Endler, Bronze, Renard, Bright, Cascarino, Bonansea, Verônica Boquete, Megan Rapinoe, Harder, Miedema e Tobin Heath. “É uma honra estar nesse time pela primeira vez e ajudar minha seleção e o Arsenal”, discursou Miedema, artilheira holandesa de 24 anos que estreou na premiação.


15h50 – Brasileiro Marivaldo vence prêmio de torcedor do ano

Torcedor do Sport, Marivaldo da Silva, 48 anos, venceu o Fifa Fan Award, prêmio atribuído a torcedores fanáticos espalhados pelo mundo. O brasileiro sai de sua casa, em Pombos-PE, e caminha até o estádio do rubro-negro em trajeto de pouco mais de 64 quilômetros. O percurso demora 12 horas para ser concluído. O prêmio era disputado com um escocês que doou milhões para ajudar clubes e torcedores colombianos durante a pandemia da Covid-19. “Ás vezes venho um dia antes da partida, para poder viver o clube, assistir jogos de outras modalidades, respirar o ar daqui, que é muito bom. As pessoas brincam, dizem que sou louco, no entanto faço por prazer e não sinto cansaço nenhum”, disse, em entrevista ao site do Sport.

Pelas redes sociais, torcedores do clube pernambucano dispararam elogios a Marivaldo. Alguns pediram por uma estátua do torcedor, enquanto outros ingressos vitalícios pela história de amor com o Sport.

15h37 – Jürgen Klopp é eleito o melhor treinador do mundo

O treinador alemão do Liverpool superou o compatriota Hans-Dieter Flick, do Bayern de Munique, e o argentino Marcelo Bielsa, do Leeds. Campeão da Premier League, o primeiro da equipe vermelha em 30 anos, Klopp venceu o troféu pela segunda vez consecutiva. “Eu não sou (o melhor), mas eu ganhei o prêmio, então, obrigado”, brincou. No ano passado, havia superado superou Pep Guardiola, do Manchester City, e Maurício Pochettino, do Tottenham.

A grande surpresa da lista era o argentino Marcelo Bielsa, que liderou a ascensão do Leeds United a elite do futebol inglês na última temporada. Klopp superou um nome de peso, o do alemão Hans-Dieter Flick, que fez temporada praticamente perfeita com Bayern de Munique, campeão da Bundesliga com duas rodadas de antecedência e 100 gols marcados, além das conquistas da Copa da Alemanha e da Liga dos Campeões com 100% de aproveitamento.

15h32 – Sarina Wiegman é eleita a melhor técnica do futebol feminino

A holandesa Sarina Wiegman, ex-técnica da seleção de seu país, superou a inglesa Emma Hayes, do Chelsea, e o francês Jean-Luc Vasseur, do Lyon, e foi eleita a melhor treinadora de futebol feminino em 2020. Sarina disse que Arsene Wenger, ex-técnico do Arsenal e justamente quem lhe entregou virtualmente o prêmio, foi uma de suas inspirações.

Sarina foi anunciada em setembro deste ano para o comando da seleção inglesa, substituindo o ex-lateral Phil Neville, que ficará na seleção inglesa até julho de 2021. Ela terá como principal desafio obter êxito na Eurocopa sediada pelo país, em 2022, competição que já conquistou um título, em 2017 pela Holanda, mesmo ano em que foi eleita a melhor treinadora do mundo. Em 2019, conduziu a seleção holandesa a final da Copa do Mundo, perdida para os Estados Unidos.

15h25 – Heung-min Son vence o prêmio Puskás

O sul-coreano Heung-min Son, do Tottenham superou a concorrência do uruguaio Giorgian De Arrascaeta, do Flamengo, e do também uruguaio Luis Suárez, agora no Atlético de Madri, e venceu o prêmio Puskás pelo gol mais bonito da temporada. “Assim que peguei a bola, procurei opções de passe, mas não encontrei e fui avançando. Foi um belo gol”, descreveu o atacante, pelo golaço diante do Burnley, marcado em 7 de dezembro de 2019.

15h19 – Manuel Neuer é eleito o melhor goleiro de 2020

O goleiro alemão Manuel Neuer, campeão da Liga dos Campeões com o Bayern de Munique, recuperou o prêmio de melhor goleiro do mundo, superando o brasileiro Alisson, do Liverpool, e o esloveno Jan Oblak, do Atlético de Madri. “Sim, claro, é um dos melhores anos da minha carreira. Estávamos muito confiantes do time e fizemos coisas incríveis, especialmente em Lisboa”, discursou. Apesar do prêmio, em entrevista recente, no último dia 8 de novembro, o goleiro alemão afirmou que não pretende estender por tanto tempo a carreira como jogador profissional. Formado pelo Schalke 04, ele tem 34 anos e está no Bayern de Munique desde 2011.


15h13 – Sarah Bouhaddi é a melhor goleira de 2020

A atleta da França e do Lyon superou as concorrentes Christiane Endler (Chile/Paris Saint-Germain) e Alyssa Naeher e venceu o prêmio. Sarah Bouhaddi renovou recentemente seu contrato com o Lyon, pelo qual conquistou 11 vezes o Campeonato Francês, sete Copas da França e seis Liga dos Campeões. É a segunda jogadora mais antiga do atual elenco da maior potência europeia da modalidade.

15h12 – Fifa apresenta as candidatas a melhor goleira de 2020

Sarah Bouhaddi (França/Olympique Lyonnais)
Christiane Endler (Chile/Paris Saint-Germain)
Alyssa Naeher (Estados Unidos/Chicago Red Stars)


15h05 – Homenagens a Maradona e Paolo Rossi

O presidente da Fifa, Gianni Infantino presta homenagens ao argentino Diego Armando Maradona e ao italiano Paolo Rossi, dois vencedores da Copa do Mundo, que morreram em 2020. “Um grande abraço vai a família deles. Nós o amamos e todos nós que nos apaixonamos pelo jogo bonito agradecemos a eles.”


15h – Começa a cerimônia virtual

Os apresentadores Reshmin Chowdhuri e o Ruud Gullit iniciam a cerimônia com homenagens às vítimas de coronavírus e agradecimentos aos profissionais da saúde.


14h50 – Arrascaeta na briga pelo Puskás

Dois brasileiros já venceram o Puskás, criado em 2009 pelo então presidente da Fifa, Joseph Blatter, para premiar o gol mais bonito do ano. O primeiro deles foi Neymar, em 2011, pelo gol marcado contra o Flamengo, na Vila Belmiro. O então atacante do Santos driblou metade do time adversário, tabelando com o atacante Borges, antes de concluir para o gol de Felipe. O outro aconteceu em 2017, atribuído a Wendell Lira, na vitória por 2 a 1 do Goianésia sobre o Atlético-GO, pelo Campeonato Goianiense. O atacante, hoje gamer, surpreendeu com uma finalização rápida, um misto de bicicleta e voleio improvável.

Em 2020, um clube brasileiro está no páreo graças ao golaço de bicicleta do uruguaio De Arrascaeta, contra o Ceará, eleito o gol mais bonito do último Campeonato Brasileiro. O primeiro vencedor do troféu que leva o nome do húngaro Ferenc Puskas, um dos maiores jogadores da história do futebol, foi marcado pelo português Cristiano Ronaldo, pelo chute de longa distância na vitória do Manchester United contra o Porto, pela Liga dos Campeões 2008/2009.

 

14h30 – Ausência de Neymar causa polêmica

Apesar de ter se destacado na temporada, comandando o Paris Saint-Germain rumo a sua primeira final de Liga dos Campeões, o atacante Neymar, foi preterido pelos treinadores, jornalistas e capitães que votaram no The Best, da Fifa. A ausência causou revolta nas redes sociais. O craque reagiu com ironia a decisão da entidade, anunciada no início da tarde desta sexta-feira, 11. A polêmica ausência na premiação também provocou intensa repercussão pelas redes sociais. “Já que no tênis não deu, partiu basquete”, disse em uma das publicações. “Já desisti do basquete, virei gamer”, acrescentou mais tarde. A crítica do brasileiro é uma extensão pela ausência na seleção da última temporada, divulgada no início da semana pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS). Neymar, no entanto, contou com o voto do chefe: Tite revelou ter elegido Neymar, Lewandowski e De Bruyne como os três melhores de 2020.


14h20 – The Best, único prêmio do ano

O The Best da Fifa é o único grande prêmio individual da temporada 2019/20, marcada pelo coronavírus, já que a revista France Football cancelou a entrega da Bola de Ouro por considerar que “um ano tão único não poderia ser tratado como um ano comum”. A publicação se limitou a organizar uma seleção de todos os tempos, que foi divulgada na última segunda-feira, 14. Os vencedores da Bola de Ouro Dream Team foram Lev Yashin (Rússia); Cafu (Brasil), Beckenbauer (Alemanha), Maldini (Itália), Lothar Matthaus (Alemanha), Xavi (Espanha), Pelé (Brasil), Diego Maradona (Argentina), Lionel Messi (Argentina), Ronaldo (Brasil) e Cristiano Ronaldo (Portugal).


14h10 – Todos os campeões

Ronaldo recebe o prêmio de melhor do mundo da Fifa em 1996
Ronaldo recebe o prêmio de melhor do mundo da Fifa em 1996 Armando Franca/AFP

O Brasil não tem um vencedor do prêmio desde Kaká, em 2007, mas segue como o maior vencedor do prêmio criado em 1991, com oito conquistas. Portugal tem seis (cinco de Cristiano Ronaldo e uma de Luis Figo), mesmo número da Argentina (todas com Lionel Messi). Confira, abaixo, a lista de vencedores.

1991: Lothar Matthaus (Alemanha) – Inter de Milão/ITA

1992: Marco van Basten (Holanda) – Milan/ITA

1993: Roberto Baggio (Itália) – Juventus/ITA

1994: Romário (Brasil) – Barcelona/ESP

1995: George Weah (Libéria) – Milan/ITA

1996: Ronaldo (Brasil) – Barcelona/ESP

1997: Ronaldo (Brasil) – Inter de Milão/ITA

1998: Zinedine Zidane (França) – Juventus/ITA

1999: Rivaldo (Brasil) – Barcelona/ESP

2000: Zinedine Zidane (França) – Juventus/ITA

2001: Luis Figo (Portugal) – Real Madrid/ESP

2002: Ronaldo (Brasil) – Real Madrid/ESP

2003: Zinedine Zidane (França) – Real Madrid/ESP

2004: Ronaldinho Gaúcho (Brasil) – Barcelona/ESP

2005: Ronaldinho Gaúcho (Brasil) – Barcelona/ESP

2006: Fabio Cannavaro (Itália) – Real Madrid/ESP

2007: Kaká (Brasil) – Milan/ITA

2008: Cristiano Ronaldo (Portugal) – Manchester United/ING

2009: Lionel Messi (Argentina) – Barcelona/ESP

2010: Lionel Messi (Argentina) – Barcelona/ESP*

2011: Lionel Messi (Argentina) – Barcelona/ESP*

2012: Lionel Messi (Argentina) – Barcelona/ESP*

2013: Cristiano Ronaldo (Portugal) – Real Madrid/ESP*

2014: Cristiano Ronaldo (Portugal) – Real Madrid/ESP*

2015: Lionel Messi (Argentina) – Barcelona/ESP*

2016: Cristiano Ronaldo (Portugal) – Real Madrid/ESP

2017: Cristiano Ronaldo (Portugal) – Real Madrid/ESP

2018: Luka Modric (Croácia) – Real Madrid/ESP

2019: Lionel Messi (Argentina) – Barcelona/ESP

*Entre 2010 e 2015 o prêmio foi entregue em conjunto com o Bola de Ouro, da Revista France Football


14h – Todos os indicados de 2020

Robert Lewandowski, artilheiro da temporada e multicampeão com o Bayern de Munique, é o favorito a vencer o prêmio pela primeira vez. Ele terá de superar a concorrência dos dois maiores vencedores do prêmio: Messi (dono de seis troféus) e Cristiano Ronaldo (cinco).

Maior vencedor da premiação inaugurada em 1991, o Brasil tem apenas um representante na festa: Alisson Becker. O jogador de 28 anos do Liverpool disputa o prêmio de melhor goleiro contra o alemão Manuel Neuer, do Bayern de Munique, e o esloveno Jan Oblak, do Atlético de Madri.

Um clube brasileiro terá a chance de sair com uma láurea do The Best. O golaço de bicicleta do uruguaio Giorgian de Arrascaeta na vitória do Flamengo sobre o Ceará por 3 a 0, no Campeonato Brasileiro do ano passado, concorre ao prêmio Puskás, que seleciona o gol mais bonito do ano. Os adversários são Heung-min Son, do Tottenham, e Luis Suárez, hoje no Atlético de Madri, mas que entrou na disputa com um gol de calcanhar pelo Barcelona.

Na categoria de melhor jogadora, a dinamarquesa Pernille Harder, recém-contratada pelo Chelsea, concorre com Lucy Bronze (Inglaterra/Olympique Lyonnais/Manchester City) e Wendie Renard (França/Olympique Lyonnais). Haverá ainda uma entrega de prêmios aos melhores treinadores ou treinadoras nas categorias masculina e feminina. Confira, abaixo, todos os indicados.

Confira todos os indicados ao prêmio The Best:

Melhor jogador masculino

Cristiano Ronaldo (Portugal/Juventus)
Lionel Messi (Argentina/Barcelona)
Robert Lewandowski (Polônia/Bayern de Munique)

Melhor jogadora feminina

Lucy Bronze (Inglaterra/Olympique Lyonnais/Manchester City)
Pernille Harder (Dinamarca/Wolfsburg/Chelsea)
Wendie Renard (França/Olympique Lyonnais)

Melhor goleiro

Alisson Becker (Brasil/Liverpool)
Manuel Neuer (Alemanha/Bayern München)
Jan Oblak (Eslovênia/Atlético de Madri)

Melhor goleira

Sarah Bouhaddi (França/Olympique Lyonnais)
Christiane Endler (Chile/Paris Saint-Germain)
Alyssa Naeher (Estados Unidos/Chicago Red Stars)

Melhor técnico do futebol masculino

Marcelo Bielsa (Argentina/Leeds United)
Hans-Dieter Flick (Alemanha/Bayern München)
Jürgen Klopp (Alemanha/Liverpool)

Melhor técnico do futebol feminino

Emma Hayes (Inglaterra/Chelsea)
Jean-Luc Vasseur (França/Olympique Lyonnais)
Sarina Wiegman (Holanda/seleção holandesa)

Prêmio Puskás

Giorgian De Arrascaeta (URU) – Ceará x Flamengo [Brasileirão – Brasil] (25 de agosto 2019)
Heung-min Son (COR) – Tottenham x Burnley [Premier League – Inglaterra] (7 de dezembro de 2019)
Luis Suárez (URU) – Barcelona x Mallorca [LaLiga – Espanha] (7 de dezembro de 2019)

Assine DAZN | 30 dias grátis para curtir os maiores craques do futebol mundial ao vivo e quando quiser!

Continua após a publicidade
Publicidade