Clique e assine a partir de 9,90/mês

Andreas Pereira é o quarto ‘estrangeiro’ da seleção brasileira

Outros três jogaram há mais de 100 anos, nos princípios do time nacional

Por Da redação - Atualizado em 17 ago 2018, 13h03 - Publicado em 17 ago 2018, 12h57

Andreas Pereira foi o primeiro jogador convocado pela seleção brasileira nascido fora do país desde 1917. Chamado por Tite para os amistosos contra EUA e El Salvador, nos dias 7 e 11 de setembro nos Estados Unidos, ele é filho de brasileiros, nascido em Duffel, na Bélgica, e optou por jogar pela seleção em 2015, quando foi vice-campeão mundial sub-20.

O primeiro “estrangeiro” a defender a seleção foi o meia inglês Sidney Pullen, nascido em Southampton, que jogou no futebol carioca na década de 1910. Disputou um jogo pelo combinado brasileiro contra um combinado português em 1913, às vésperas da criação da seleção brasileira. Pelo time oficial foram três jogos na Copa América de 1916, um amistoso contra o Dublin, do Uruguai, e outro contra o Sportivo Barracas, da Argentina, em 1917.

O segundo foi o goleiro português Casemiro Amaral, nascido em Lisboa, que jogou no futebol de São Paulo e do Rio. Fez sua primeira partida em 1913, em derrota do combinado brasileiros para o combinado chileno por 3 a 1. Defendeu um pênalti nesta partida. Foram seis jogos oficiais: um pela Copa América de 1916 e cinco amistosos em 1917.

E o meia italiano Francisco Police, que jogou por Corinthians, Palmeiras e Botafogo, fez um amistoso contra o Dublin, do Uruguai, em derrota de 1 a 0 em janeiro de 1918.

Publicidade