Clique e assine a partir de 9,90/mês

Amigo diz que Sala não queria viajar; empresário do jogador se defende

O Cardiff City, time que havia contratado Emiliano Sala, sugeriu que o atacante viajasse em voo comercial, mas agente Willie McKay se opôs

Por Da redação - 5 fev 2019, 12h37

Maximiliano Duarte, amigo de Emiliano Sala, informou que o jogador argentino não queria viajar na noite do dia 21 de janeiro para Cardiff, em avião que caiu no Canal da Mancha. Em entrevista ao programa ao canal argentino America TV, na noite desta segunda-feira, 4, Duarte contou que Sala tinha de cumprir compromissos profissionais e por isso viajou em uma aeronave de pequeno porte, mesmo com situação meteorológica desfavorável.

Sala viajava em um pequeno avião que ia de Nantes, na França, para Cardiff, no País de Gales, onde assinaria contrato com o Cardiff City. No dia 21 de janeiro, o sinal do avião sumiu. Neste domingo, 3 de fevereiro, a aeronave foi encontrada no fundo do Canal da Mancha.

“Ele não queria viajar. Há um responsável, mas não quero falar mais, até que se chegue a uma informação mais clara. Há um acordo com os amigos de não falar mais por agora”, completou Maximiliano Duarte, que prometeu passar informações mais completas após o término das investigações sobre o caso.

O empresário do jogador, Willie McKay, responsável por fretar o avião Piper Malibu, conduzido pelo piloto David Ibbotson, disse anteriormente que pediu um piloto diferente ao marcar o voo. Em entrevista ao jornal L´Équipe, o empresário afirmou que pediu pelo piloto David Henderson, que estava indisponível naquele momento e repassou o pedido para Ibbotson, que tinha apenas uma licença para voos privados.

Continua após a publicidade

O Cardiff City, novo time de Sala, tinha sugerido que o jogador viajasse em voo comercial, mas o empresário foi contra. “Quando se gasta 17 milhões de euros em um jogador, você não coloca ele em um voo da EasyJet (empresa de voos comerciais de baixo custo na Europa)”, disse McKay.

Ainda na entrevista concedida nesta segunda-feira, Maxilimiliano Duarte alegou que o jogador foi forçado a realizar aquele voo. “Emiliano nunca decidiu subir naquele avião. São todas as obrigações que se tem, que como jogador profissional, você aceita. Emi foi forçado a entrar no avião à noite”, completou o amigo.

Autoridades inglesas informaram na manhã desta segunda-feira, 4, que um ocupante do avião que levava o jogador argentino Emiliano Sala para Cardiff foi avistado nos destroços localizados na noite de domingo 3, no fundo do Canal da Mancha, que separa a Inglaterra da França. 

A AAIB (Agência Britânica de Investigação de Acidentes Aéreos) divulgou imagens com o número de série do avião e informou que um corpo foi avistado. “A AAIB confirmou que tragicamente uma pessoa foi vista nos destroços do avião no fundo do mar onde estavam Emiliano Sala e o piloto Dave Ibbotson. Eles agora estão considerando quais serão os próximos passos.”

Publicidade