Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Alexandre Mattos deixa o Cruzeiro após quatro dias de trabalho

O diretor de futebol prometeu ajudar o clube mineiro, sem remuneração, por 45 dias, mas mudou de ideia após saída de vice-presidente

Por Danilo Monteiro - 9 jan 2020, 11h58

Alexandre Mattos deixou o Cruzeiro nesta quinta-feira 9, depois de apenas quatro dias de trabalho. O diretor de futebol havia prometido, por gratidão, dedicar 45 dias para ajudar o clube mineiro no processo de transição da Série A para a B, mas a saída do vice-presidente Pedro Lourenço o fez mudar de ideia.

Mattos, que trabalhou nas últimas cinco temporadas no Palmeiras e recentemente acertou com o Reading, clube da segunda divisão inglesa, pretendia ajudar o Cruzeiro sem remuneração, por gratidão a Lourenço. “Por uma questão de fidelidade e gratidão ao Pedrinho, ele deixou o cargo, até para que os próximos profissionais possam trabalhar com mais tranquilidade”, afirmou a assessoria de Mattos.

Mattos agora se dedicará apenas a finalizar os trâmites para retirada do visto de trabalho da Inglaterra. O dirigente trabalhou no Cruzeiro de 2012 a 2015 e ajudou a montar o time que foi bicampeão brasileiro, em 2013 e 2014. Após o sucesso em Belo Horizonte, Mattos foi contratado pelo Palmeiras e desde 2015 ajudou a construir o time que foi campeão brasileiro em 2016 e 2018, além do título da Copa do Brasil em 2015.

Publicidade