Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Agressores e gandula são suspensos no Mato Grosso do Sul

Jogador e massagista, que agrediram o gandula, pegaram 12 partidas de suspensão

Após julgamento realizado na noite desta quinta-feira, o Tribunal de Justiça Desportiva do Mato Grosso do Sul suspendeu os principais responsáveis pela confusão extra-campo do clássico entre Operário e Comercial, realizado no último dia 18 de fevereiro. O jogo foi decidido no fim, com um gol do Comercial, que gerou uma confusão extra-campo. O gandula Tadeu Francisco Kutter Júnior, de 19 anos, jogador da base do time mandante, comemorou e foi agredido por jogadores e membros da comissão técnica do Operário.

O time mandante foi punido em 2 mil reais, enquanto o Operário teve punição de mil reais. Responsável por dar socos na cara do gandula, o jogador Jeferson Reis, já dispensado pelo Operário, foi punido com 12 jogos de suspensão, informou o Correio do Estado. O massagista do clube, Raúl dos Prazeres, também foi punido com 12 jogos. Rodrigo Gral, acusado de agredir um segundo gandula, foi absolvido por falta de imagens.

O gandula Tadeu Júnior foi condenado por provocar confusão ao comemorar o gol em frente ao banco de reservas do Operário e não poderá frequentar praças esportivas em jogos oficiais por 30 dias. Jeferson Baré, lateral do Comercial, pegou oito jogos de suspensão por envolvimento na briga generalizada.