Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A chegada de centroavantes gringos em São Paulo promete esquentar a rivalidade

Borja e Pratto chegam para defender Palmeiras e São Paulo

Borja e Lucas Pratto! Para muitos, dois dos melhores jogadores que atuam na América do Sul nos últimos anos. Agora ambos treinarão separados por um muro, nos rivais Palmeiras e São Paulo.

O Palmeiras buscava um substituto à altura para Gabriel Jesus, para encerrar o ciclo de contratações com chave de ouro. Mas como substituir o jovem talentoso, titular da seleção brasileira e agora titular no Manchester City?  Trazendo alguém que fez até mais sucesso que o jovem palmeirense.

No fim do ano passado, o jornal El País, do Uruguai, divulgou sua tradicional lista com os melhores jogadores que atuam no futebol da América do Sul, lista que existe desde 1971, quando Tostão, do Cruzeiro, ganhou. Desde então, Pelé (1973), Zico (1977, 1981, 1982 e 1983), Bebeto (1989), Raí (1992), Cafu (1994), Romário (2000), Neymar (2011 e 2012) e Ronaldinho Gaúcho (2013) ganharam o prêmio.

Como na Uefa, a lista de 2016 teve 55 jogadores, com cinco jogadores para cada uma das posições selecionadas. Além disso, a lista colocou o melhor jogador de toda a América do Sul. Alejandro Guerra, reforço do Palmeiras, foi o terceiro colocado. Gabriel Jesus, revelação do Palmeiras ficou em segundo. E quem foi o primeiro colocado? Ele, Miguel Borja, novo reforço do Verdão para 2017.

Mas o São Paulo não ficou atrás. Precisando de um centroavante, foi atrás de um dos melhores da América do Sul nos últimos anos. Após tentar Calleri, que jogou pelo Tricolor em 2016 e foi artilheiro da Copa Libertadores, o clube foi atrás de um dos jogadores que fazem parte da seleção argentina.

Lucas Pratto tinha muita concorrência no Atlético-MG e estava ficando mais no banco do que no time titular. Contudo, Pratto é um jogador muito qualificado e muito caro para ficar no banco de reservas. Por isso, o clube resolveu vender o jogador. Trata-se da segunda maior venda da história do clube, atrás apenas de Bernard, que foi para o Shakhtar Donetsk por 25 milhões de euros. O São Paulo deve pagar cerca de R$ 21 milhões (6,3 milhões de euros) por 50% dos direitos econômicos do jogador. 

Agora, os dois rivais da capital paulista tem dois jogadores com estilo de camisa 9 de muita qualidade, para aumentar ainda mais a rivalidade do futebol paulista, que volta a ficar no topo do futebol nacional, com a conquista dos dois últimos Campeonatos Brasileiros, além da Copa do Brasil de 2015.