Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Publicidade

Notícias sobre OCDE

O que podemos aprender com o sucesso dos países da OCDE no PISA? Há duas grandes lições: onde queremos chegar e o que fazer para chegar lá?
Menos de 50% dos alunos das nossas escolas públicas adquirem os conteúdos do ensino fundamental. E nossas elites educacionais também não estão nada bem.
Todos os países da OCDE – apesar do grande número de alunos matriculados em cursos médios técnicos – apresentam desempenho bem superior ao do Brasil.  
A diferença de notas entre as regiões é relativamente alta no PISA: Norte e Nordeste encontram-se cerca de 40 pontos abaixo da média dos outros estados.
Como o Brasil se sai na comparação com os países-membros da OCDE e também com os países não-membros? E os resultados das escolas privadas?
Os dados mostram que os 10% melhores alunos do Brasil no PISA têm um desempenho equivalente ao de um aluno médio dos países da OCDE.
Nos últimos 20 anos, vários governos empreenderam diferentes iniciativas para promover melhorias na educação. Mas os resultados ficaram estagnados.
Coimbra University
Educação

Pisa 2018: os bons exemplos de Portugal e do Peru

Por Maria Clara Vieira
O que o Brasil pode aprender com dois países pequenos que tiveram avanços relevantes na prova
Por que nosso desempenho educacional é tão medíocre? Por que, mesmo tendo dobrado os gastos com educação nos últimos vinte anos, não conseguimos melhorar?
Resultados da avaliação internacional da OCDE mostram que apenas 2% dos brasileiros alcançaram os níveis mais altos em uma das matérias
Publicidade